domingo, 4 de dezembro de 2016

A ascensão milionária de Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral

A joia de Cabral: Adriana Ancelmo conheceu o ex-governador na Alerj


De um prédio de classe média baixa em Copacabana a hotéis cinco estrelas em Paris. Antes de se mudar para o Leblon e passar os fins de semana numa mansão em Mangaratiba, Adriana Ancelmo, de 46 anos, teve uma vida bem modesta — muito menos reluzente do que a revelada, no mês passado, pela Operação Calicute.
No fim dos anos 80, vivia num edifício de cinco andares na Rua Ministro Viveiros de Castro. Estudava a poucos metros dali, na Escola Estadual Infante Dom Henrique. Foi uma estudante mediana e colecionava notas C, bem diferente da aluna brilhante que Régis Fichtner, ex-secretário de Sérgio Cabral, diz ter encontrado no curso de Direito da PUC.
— Ela passou por uma escola pública e não se sensibilizou com a realidade que vivemos aqui? — questiona uma funcionária que, com medo, prefere não se identificar.
Adriana estudou na Escola Estadual Infante Dom Henrique, em Copacabana
Adriana estudou na Escola Estadual Infante Dom Henrique, em Copacabana Foto: Carolina Heringer / Extra
Antes, a ex-primeira-dama do Rio estudou na Escola Municipal Roma, também em Copacabana, onde cursou a 2ª, a 3ª e a 4ª série. Dos 11 aos 16 anos, chegou a viver com a família em Goiânia, capital de Goiás, onde também estudou em escolas públicas.
Nascida em São Paulo e filha de pais separados, Adriana e a irmã Nusia, que pediu exoneração na semana passada do Tribunal de Contas do Estado, foram criadas pela mãe, Eleusa. Nos pilotis da PUC, na Gávea, a advogada conseguiu seu passaporte para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Na universidade conheceu Régis Fichtner, que foi seu professor. Procurador-geral da Alerj, em 2001, levou Adriana para ser sua assistente.
Cabral e Adriana num jantar em Paris
Cabral e Adriana num jantar em Paris Foto: Reprodução
No mesmo ano, na Assembleia, num encontro “fortuito” no elevador, conheceu Cabral. Ambos casados, separaram-se para ficar juntos em 2002. Hoje, o casal tem dois filhos. Em casa, quem sempre deu as ordens foi Adriana, chamada por Cabral de “Riqueza”. A ex-primeira-dama é conhecida por seu temperamento forte e é classificada por alguns como autoritária.
Adriana sempre optou por aparecer pouco. Não gostava de ir às agendas de Cabral. Quando aparecia, era de poucos sorrisos. Adriana é vista por assessores e secretários com certa antipatia. O ciúme que sentia do marido era capaz de tornar o semblante da advogada ainda mais sisudo. Era comum implicar com mulheres que trabalhavam com o companheiro. Brincalhão, Cabral mantinha-se mais discreto quando estava na companhia da mulher.
— Ela só falava com os secretários do grupo mais próximo do Cabral, como o Wilson Carlos e o Sérgio Côrtes — revela uma fonte que fez parte do secretariado de Cabral, mas prefere não se identificar. (Colaborou Marina Navarro Lins)
Prédio onde Adriana Ancelmo morou em Copacabana
Prédio onde Adriana Ancelmo morou em Copacabana Foto: Carolina Heringer / Extra
Patrimônio
O patrimônio de Adriana Ancelmo multiplicou-se por dez nos dois mandatos do marido — entre 2007 e 2014. O crescimento coincide com o aumento na receita de seu escritório de advocacia — Ancelmo Advogados — e também dos clientes.
Escritório
O escritório ocupa todo um andar — o 14º — de um prédio na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio. No meio jurídico, o nome da ex-primeira-dama era totalmente desconhecido até o marido se tornar governador.
Sociedade
Até meados de 2010, Adriana era sócia do ex-marido, Sérgio Coelho, no Coelho, Ancelmo e Dourado Advogados.
O casal em frente ao prédio onde moram, no Leblob
O casal em frente ao prédio onde moram, no Leblob Foto: Márcia Foletto/01.10.2006 / Agência O Globo
Luxo
A vida luxuosa da advogada não era segredo para quem convivia com ela. No Werner Maison, em Ipanema, costuma ser atendida pelo próprio dono da rede, Rudi Werner e seus assistentes. Um corte de cabelo do profissional sai por R$ 428.
Aplique
Adriana costuma se arrumar para festas com Rudi. Numa ocasião, pediu que comprassem um aplique de R$ 3 mil para colocar no cabelo. Usou apenas uma vez, e, no dia seguinte, deu o assessório a uma assistente de Werner. O gesto surpreendeu os funcionários do salão.
Adriana Ancelmo e a mulher do ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes, acompanhadas de mais duas amigas, exibem os sapatos Christian Louboutin
Adriana Ancelmo e a mulher do ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes, acompanhadas de mais duas amigas, exibem os sapatos Christian Louboutin Foto: Reprodução
Sumida
A ex-primeira-dama não tem sido vista pelas ruas do Leblon. “Deve estar quietinha em casa agora”, diz um jornaleiro da região. Na semana passada, ela esteve em Brasília.
Silêncio
Adriana é suspeita de lavar dinheiro do esquema de desvio de verbas de obras do governo estadual. Há suspeitas de que o dinheiro tenha sido lavado com contratos de seu escritório. O extra procurou Adriana em seu escritório e pediu uma entrevista. A pedido de uma advogada, foram encaminhadas perguntas para um endereço de e-mail, mas a mensagem não foi respondida até o fechamento da edição.


Fonte O Extra

Como combater a insônia

Uma noite mal dormida, com menos de seis horas de sono, por muitas vezes, pode acarretar problemas graves à saúde


A assistente social Gisele Silva, de 36 anos, já é uma especialista na sua própria falta de sono. Como lida com o problema desde criança, ela já decorou tudo que precisa fazer para garantir uma noite tranquila. “Faço tratamento com psiquiatra e nutricionista. Não tomo guanará, mate, chá verde... Já sei de cor quais os alimentos me fazem bem. É muito complexo e requer tempo e esforço”, lista ela.
A insônia que afeta Gisele é uma doença, classificada como Transtorno da Insônia. É diferente de uma mera noite em claro: os insones são diagnosticados quando têm dificuldade de dormir pelo menos três vezes por semana há três meses.
A neurologista Andrea Bacelar, diretora da Associação Brasileira do Sono, explica que a insônia crônica pode causar consequências a médio e longo prazo. “São alterações de humor, cardiovasculares e até aumento nas chances de morte para qualquer pessoa que dorme menos de seis horas por dia”, afirma. 
A condição é caracterizada pelo sono com duração inferior a seis horas ou fragmentado, pela continuação do funcionamento do cérebro (como ao continuar a escutar barulhos ao dormir) e a sensação de uma noite pouco reparadora. A insônia pode afetar o funcionamento do cérebro e prejudicar a aquisição de novos conhecimentos, diz Bacelar.
“A memória de curta duração pode ser prejudicada, por exemplo, fica difícil lembrar onde está a chave. Outra é a memória episódica, passo a não lembrar o que aconteceu em uma data. Outra função comprometida é a executiva, a capacidade de resolver problemas”, diz.
Mas é possível tratar a insônia, com acompanhamento médico, uso de medicamentos, uma agenda de exercícios físicos e dieta equilibrada. Gisele intercala períodos de insônia com boas semanas de sono, mas permanece positiva, algo fundamental para seu tratamento. “Um dia, você vai fazer uma matéria sobre pessoas que dormem bem e eu vou ser a entrevistada”, brinca ela.
Mantenha a rotina
“Para ter um sono adequado, é necessária uma regularidade do horário de dormir”, alerta a otorrinolaringologista Luciane Mello, da Sociedade Brasileira do Sono. 
Cuidado com a dieta
É importante a ‘higiene do sono’, mudanças no comportamento antes de ir para a cama. Como evitar bebidas estimulantes e refeições pesadas.
De olho no verão
Quando a temperatura passa dos 27°C, o cérebro se concentra na manutenção da temperatura corporal e não relaxa. Por isso, indica: “Opte por pijamas leves e confortáveis e prefira lençóis de algodão, que permitem transpiração”.
Reportagem da estagiária Alessandra Monnerat
O DIA

Com trabalho árduo de reconstrução, nova Chapecoense nascerá na segunda-feira


Diretoria vai promover diversos garotos das categorias de base e analisará a situação de todos os atletas do atual elenco


Chapecó - A partir desta segunda-feira, uma nova página começa a ser escrita na história da Chapecoense. A ordem no clube é enxugar as lágrimas e iniciar o árduo trabalho de reerguer o time catarinense para, quem sabe, recolocá-lo no patamar onde estava até a tragédia da última terça-feira ou acima disso. Mas será necessário muita ajuda e trabalho.

Clubes de todo o mundo prometeram auxiliar a equipe de Chapecó a se reerguer. Financeiramente, o clube vivia situação invejável para a maioria dos times de futebol brasileiro e nos últimos anos vinha fechando as contas no azul, sem que os dirigentes colocassem qualquer centavo do próprio bolso - como, por exemplo, fez o presidente Paulo Nobre, do campeão Palmeiras, ao emprestar dinheiro para quitar dívidas.
No total, a Chapecoense teve neste ano uma renda de R$ 45 milhões, sendo R$ 25 milhões oriundos da cota de TV, R$ 9 milhões dos patrocínios da Caixa e Aurora e mais R$ 9 milhões de outras fontes (venda de produtos, sócio-torcedor, ingressos, etc). Entretanto, em nenhum ano foi preciso montar um novo time como agora.
Por isso, a diretoria está propensa a aceitar que jogadores cheguem por empréstimo. Clubes da Série A se comprometeram a ceder gratuitamente atletas para o clube catarinense na próxima temporada. Até times do exterior também querem ajudar. O Libertad-PAR, o Racing-ARG e o Benfica-POR prometeram dar alguns reforços.
A diretoria vai promover diversos garotos das categorias de base e analisará a situação de todos os atletas do atual elenco. Eles têm contrato até o fim do ano, mas avisaram que querem ficar para ajudar na reconstrução. No total, são 11 jogadores, entre eles o goleiro Marcelo Boeck e o meia Martinuccio.
Além de clubes, empresários também estão dispostos a ajudar. O agente Jorge Machado, que cuidava da carreira de Matheus Biteco, Dener Assunção e Tiaguinho, todos mortos na tragédia, avisou a diretoria que pretende ajudar levando atletas para o clube.
Existe ainda um grupo de empresários dispostos a investir cerca de R$ 30 milhões em contratações. A Chapecoense diz não saber de tal disposição, mas afirma que a ajuda seria bem-vinda.
Existem dois pontos que mais preocupam a diretoria no momento. O primeiro é definir quem será o técnico, já que a quase toda a comissão técnica - inclusive o técnico Caio Júnior - faleceu. Existe a possibilidade de recorrerem a algum treinador que já tenha dirigido o time, para facilitar na questão da adaptação e ter maior apoio das arquibancadas.
Outra situação que faz todos na Chapecoense ficarem atentos é com possíveis aproveitadores. Os dirigentes sabem que o clube catarinense pode ser usado por clubes, empresários e atletas para se promover. Por isso, já avisaram que não pretendem contar com nenhum grande nome do futebol para ajudar na reconstrução. Exceto, se sentirem que pode ser útil.
Reportagem de Daniel Batista e Gilberto Amendola.
ESTADÃO CONTEÚDO



sábado, 3 de dezembro de 2016

TRE defina data para Diplomação dos Eleitos de Italva e Cardoso Moreira




O Juiz da 141ª Zona Eleitoral de Italva confirmou para o próximo dia 15/12/2016, às 13 horas, a diplomação dos vereadores eleitos e suplentes, prefeitos e vices, eleitos no último pleito em Italva e Cardoso Moreira.

A cerimônia deverá ocorrer no Fórum da Comarca em Italva. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabeleceu o dia 19/12/2016 como data limite para que a corte julgue todos os recursos apresentados pelos candidatos que tiveram seus registros indeferidos.

Diplomação é o ato pelo qual a Justiça Eleitoral atesta que o candidato foi efetivamente eleito pelo povo e, por isso, está apto a tomar posse no cargo. Nessa ocasião, ocorre a entrega dos diplomas, que são assinados, conforme o caso, pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ou da junta eleitoral. 

Folha de Italva

PM's prendem sete pessoas envolviadas em arrombamento de agência bancária em Cardoso Moreira

Materiais e equipamentos que estavam com a quadrilha
Sete pessoas foram presas na madrugada deste sábado (03/12), após terem arrombado uma agência do Bradesco no município de Cardoso Moreira. De acordo as informações da polícia, a quadrilha teria conseguido abrir um buraco na parede dos fundos do Bradesco, que já passou por perícia. Nenhum dos caixas chegou a ser violado e nenhuma quantia foi subtraída.

O sistema de alarme da instituição teria alertado a PM, que chegou ao local em minutos. Dois dos suspeitos chegaram ser preso na hora, dentro de um carro com placa de Eunápolis, Bahia ao lado da agência. Os demais conseguiram fugir, mas acabaram localizados após cerco da PM.

Dois veículos foram apreendidos e o caso foi registrado pelo delegado Gésner César Bruno, titular da 140ª DPª de Natividade, que por questão de logística, usa as instalações da 143ª DP de Itaperuna.  

De acordo com as autoridades, todos serão autuados em flagrante e deverão ser enviados para a Casa de Custódia de Itaperuna. A investigação segue em andamento e as identidades dos envolvidos deverão ser divulgadas a qualquer momento.

Polícia prende suposto diácono de Igreja evangélica, após assalto em Cardoso Moreira

Imagens captadas pela câmera de segura da loja/Reprodução
Suposto diácono de uma igreja evangélica em Italva foi preso horas após assaltar uma ótica no município de Cardoso Moreira. O acusado foi preso em flagrante dentro de um ônibus no município de Itaperuna.
De acordo com informações do 29º Batalhão de Polícia Militar, após a sala de operações receber uma ligação informando que havia um homem armando dentro de um ônibus, viaturas foram deslocadas para interceptarem o veículo.
Com Gemerson os policiais encontraram os relógios roubados, o celular da funcionária da ótica que havia sido trancada no banheiro, dinheiro e um simulacro de pistola. Ele seria natural do Ceará e reside  em Italva, onde pregava em uma Igreja.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Metade dos que votaram pelo pacote anticorrupção está na Lava Jato



Metade dos senadores que patrocinaram a manobra para agilizar votação do pacote anticorrupção está na Lava Jato. Dos 14 senadores que votaram em favor da urgência, 7 são investigados na Lava Jato. Dentre esses, a Polícia Federal pediu o arquivamento dos inquéritos de dois senadores do PT, mas o pedido ainda não foi respondido pelo Supremo.
O senador Roberto Requião (PMDB-PR), que votou a favor da urgência, não é investigado na Lava Jato, mas foi citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Na noite desta quarta-feira, 30, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), coordenou uma manobra para votar o pacote que veio da Câmara dos Deputados sem espaço para discussão nas comissões da Casa. O requerimento acabou derrotado em plenário.
Confira a lista dos senadores investigados na Lava Jato:
Valdir Raupp (PMDB-RO) – Investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; PGR apresentou denúncia contra o senador em setembro
Ciro Nogueira (PP-PI) – Investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; Cabe à PGR decidir se denuncia o senador
Fernando Collor (PTC-AL) – Investigado por corrupção passiva e desvio de dinheiro; PGR apresentou denúncia contra o senador em 2015
Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) – Investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; PGR apresentou denúncia contra o senador em outubro
Benedito de Lira (PP-AL) – Investigado por corrupção e lavagem de dinheiro; PGR apresentou denúncia contra o senador em 2015
Humberto Costa (PT-PE) – Investigado por corrupção; Polícia Federal pediu arquivamento do inquérito por falta de provas em agosto
Lindbergh Farias (PT-RJ) – Investigado por corrupção e lavagem de dinheiro; Polícia Federal pediu arquivamento do inquérito por falta de provas em novembro
Roberto Requião (PMDB-PR)* – Senador não é investigado na Lava Jato, mas é citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, por ter recebido vantagem indevida.
Fonte: Estadão Conteúdo