domingo, 28 de agosto de 2016

CANDIDATO A PREFEITO GILSON SIQUEIRA CONTINUA COM PROBLEMAS NA JUSTIÇA!!!


 

Gilson Siqueira (PP) Candidato a Prefeito de Cardoso Moreira, a exemplo de outros candidatos Brasil afora, ele tem problemas na justiça: uma ação proposta pelo Ministério Público do Rio de Janeiro pede para que os direitos políticos dele sejam cassados por improbidade administrativa.

O caso que Gilson enfrenta é grave. O Ministério Público informou que durante a gestão do político como prefeito da cidade, ele tinha iniciado uma parceria com a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que ainda, segundo o MP, realizou serviços que deveriam ser feitos pela administração municipal.
Embora o caso tramite em segredo de justiça, cabe destacar também que o Ministério Público aponta cinco atos de improbidade administrativa por parte do ex-prefeito. Em cada um deles, é pedida a perda dos direitos políticos do candidato, além de um ressarcimento integral do suposto dano ao erário, no valor de R$ 1.087.621,17.
Situação semelhante foi vivida pelo ex-prefeito de Campos, Dr. Arnaldo Vianna. Também com uma série de problemas na justiça, o político precisou abrir-mão da candidatura. Se insistisse em concorrer ao pleito, poderia não ser diplomado, caso fosse eleito. E foi exatamente isso que aconteceu com ele nas eleições de 2012. Arnaldo não foi eleito, mas, se tivesse ganhado, os impedimentos judiciais não iriam permitir a diplomação dele. Neste ano, Arnaldo então, surpreendeu ao declarar apoio a Geraldo Pudim (PMDB), e renunciado apoio ao filho, Caio Vianna. Segundo Arnaldo, “Caio ainda não está maduro o bastante para assumir uma cidade do porte de Campos”.
A equipe de reportagem do jornal Notícia Urbana tentou falar com o candidato a prefeito em Cardoso Moreira, Gilson Siqueira, mas ele não atendeu e nem retornou nossas ligações. A reportagem tentou fazer contato com o advogado de Gilson, Gelson Cardoso, mas também não obtivemos sucesso.
FONTE: NOTICIA  URBANA

sábado, 27 de agosto de 2016

MARGARETH DO JOELSON E BRUNINHO FAZEM O PRIMEIRO COMÍCIO EM ITALVA-RJ


Na noite deste sábado, dia 27 de agosto, no Centro de Italva-RJ, foi realizado o Comício  de abertura oficial do Partido Progressista – PP, que compõem a  Coligação “Dias Melhores Virão” - PP, PV, PSL, PTN, PDT, PSDB, PPS, DEM, PT, PCdoB, PTdoB, onde o público presente puderam ouvir as propostas da Prefeita Margareth do Joelson, Vice-Prefeito Bruninho e  dos candidatos a Vereadores.






































                   FONTE: BLOG LUIZ CARLOS GOMES

FESTIVAL DO QUIBE EM ITALVA - RJ


Moradores do Estado do Rio agora podem fazer Boletim de Ocorrência pelo celular

Aplicativo com opções como “comunicação de ocorrência”, “extravio de documentos” e “denúncia do bairro”



Os registros de ocorrência de crime ou perda de objetos no estado do Rio de Janeiro podem ser feitos agora na palma da mão, ou seja, pelo telefone celular. A Polícia Civil do estado criou um aplicativo para ser baixado em aparelhos móveis com opções como “comunicação de ocorrência”, “extravio [perda] de documentos” e “denúncia do bairro”.

É só clicar e preencher o formulário. Basta acessar do seu dispositivo a loja de aplicativos, digitar “Delegacia Online PCERJ” e instalar.
O aplicativo foi desenvolvido pelo Departamento Geral de Tecnologia da Informação e Telecomunicações  da Polícia Civil e já está disponível para download na Play Store e na App Store.
Com o aplicativo, também é possível entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC). O cidadão pode tirar dúvidas, fazer elogios ou reclamações, contribuir com informações para investigações e auxiliar a Polícia Civil na localização de foragidos.
Desde 2014, está disponível no estado um sistema similar para registro de boletins de ocorrência (BO) pela internet. O documento emitido online tem a mesma validade de um BO feito em uma delegacia.
Para fazer o registro, é necessário acessar o site da Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão (Dedic) da Polícia Civil. Em seguida, é só preencher o formulário disponibilizado na delegacia eletrônica.
O serviço é disponibilizado para cidadãos com idade a partir de 18 anos, que devem indicar o CPF e o CEP do local onde moram. No caso de turista estrangeiro, que não tem o CPF, é necessário informar o CNPJ do estabelecimento hoteleiro onde está hospedado.

Auxílio-doença obtido na Justiça entra na mira do governo

Benefícios que serão revistos por falta de perícia foram concedidos judicialmente



Dos 530.157 brasileiros com auxílio-doença que passarão pelo pente-fino do governo, por não terem feito perícia no INSS há mais de dois anos, 99,2% (525.897) obtiveram o benefício por decisão da Justiça. Em 97% dos casos, o auxílio começou a ser pago de 2003 em diante. O alto nível de judicialização e a concentração das concessões sob suspeita nos últimos 14 anos são algumas das constatações de um levantamento inédito, obtido pelo GLOBO, feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA).

O objetivo do estudo foi detalhar o perfil dos beneficiários que serão convocados a partir de setembro, pelo cronograma que vem sendo montado, para que o INSS fiscalize se a condição incapacitante para o trabalho permanece. Diferentemente do verificado na parcela de auxílios-doença que estão no alvo do governo, entre os 285,7 mil benefícios que ficaram fora do pente-fino, por terem perícias realizadas nos dois últimos anos, somente 18,2% têm origem judicial. A maior parte (81,8%) foi concedida por via administrativa.
— Dentro de uma ordem natural, deveriam ter se acumulado sem perícia tanto os concedidos administrativamente quanto os judiciais. Mas não foi o que ocorreu. Então, concluímos que, em algum momento, o INSS deixou de fazer as revisões nos auxílios-doença de origem judicial, que representam mais de 99% do estoque que agora vamos rever — afirma Alberto Beltrame, secretário-executivo do MDSA.
Segundo ele, não foi possível identificar, ao menos por enquanto, o que motivou o INSS a negligenciar a revisão dos benefícios concedidos por decisão da Justiça. As normas internas do órgão, de acordo com Beltrame, estabelecem que a fiscalização do auxílio-doença ocorra a cada seis meses, independentemente se a origem é administrativa ou judicial.
BENEFÍCIOS REMONTAM A 1970
Entre os benefícios por decisão judicial que agora passarão por revisão, alguns tiveram início ainda na década de 1970. Mas o gráfico que mapeou o ano da concessão dos auxílios sobe, consideravelmente, a partir dos anos 2000 (1.357 benefícios), para chegar ao topo em 2013 (76.800). O fato de a maior parte ter sido concedida sob a administração petista não significa uma corrida maior aos tribunais ou uma fragilidade nas regras de concessão, diz Beltrame:
— Não é que a grande concessão ou uma judicialização acima do normal tenham acontecido nesses últimos anos. O que ocorreu nesse período foi a não revisão dos benefícios de origem judicial. O INSS não fez o dever de casa, ainda não sabemos o porquê.
São Paulo tem o maior estoque de auxílios-doença na mira do governo: 99.523, dos quais 99,4% foram concedidos pela Justiça. Rio Grande do Sul vem em segundo, com 87.539, sendo que 99,8% são resultado de determinação judicial. É o caso de 98,5% dos 40.733 benefícios no Rio de Janeiro, na terceira colocação em números absolutos, que passarão por perícia. O índice elevado da judicialização, superior a 98%, repete-se em todas os estados e no DF.
Se analisados os motivos que levaram a Justiça a conceder o auxílio-doença, o Rio de Janeiro se diferencia dos demais estados no topo do ranking. Episódios depressivos não fazem parte das enfermidades incapacitantes mais declaradas, ao contrário do que se vê em São Paulo e Rio Grande do Sul. Outro males, que não acometem com tanta frequência os gaúchos e paulistas, levou a muitos concessões do benefício no Rio, como a sinovite e tenossinovite (uma espécie de inflamação em articulações e tendões) e a hipertensão arterial essencial.
A partir de setembro, segundo o calendário traçado pelo governo, os primeiros convocados para a revisão do auxílio-doença receberão um comunicado via Correios. O envio das cartas registradas custará ao Tesouro R$ 5,8 milhões. Depois de receber a correspondência, o segurado deverá entrar em contato com a central 135 para agendar a perícia no INSS. Caso não seja encontrado, haverá uma publicação em edital, em jornal de grande circulação. E só então o beneficiário que não comparecer terá o auxílio cassado.
APOSENTADORIA POR INVALIDEZ
Se tudo correr como o previsto, o prazo para rever os 530 mil auxílios-doença poderá ser de cinco meses e meio. Mas esse cronograma dependerá da adesão dos médicos do INSS à força-tarefa montada pelo governo, que está oferecendo R$ 40 aos profissionais por perícia realizada. O prazo para se cadastrar terminou ontem. Até o fechamento da edição, não havia balanço sobre quantos peritos aderiram à iniciativa. O governo espera que 80% dos 2,5 mil médicos atuantes nas agências participem.
Na medida em que as agências forem terminando as perícias do auxílio-doença, começarão a revisão de 1,1 milhão aposentadorias por invalidez, que também entraram na inspeção anunciada pelo governo. A convocação dos segurados será semelhante. O governo já fechou contrato com os Correios para envio das cartas aos beneficiários, ao custo de R$ 12,9 milhões. Com informações do jornal O Globo.

LÉO PELANCA PSC FAZ ENCONTRO E DÁ LARGADA PARA CAMPANHA DE PREFEITO EM ITALVA - RJ


O Encontro do Candidato a Prefeito de Italva,  Leo Pelanca (PSC), na noite desta sexta-feira (26), no Bairro Morro Grande em Italva-RJ, ficou marcado como uma noite de esperança para a população Italvense.  O Encontro  contou com a presença de correligionários e Candidatos a Vereador da Coligação “Italva Melhor Para Todos” – PSC, PSD, PRB, PSB, PSDC, PRP, PMB, PEN E PROS.
Discursaram os candidatos a vereador apresentando suas propostas e algumas lideranças explanando as qualidades do candidato Leo Pelanca.

Tanto nos discursos dos  candidatos ao Legislativo Municipal, que apoiam Leo Pelanca, quanto na vibração do público em prol da reconstrução da cidade e no forte discurso do candidato, ficou provado que a população deseja ansiosamente por um novo momento administrativo e político.


















FOTOS SELMO BRETAS

FONTE: BLOG LUIZ CARLOS GOMES