domingo, 30 de junho de 2013

Brasil brilha no Maraca, goleia a Espanha e é tetra das Confederações


Fred e Neymar comandaram a vitória por 3 a 0 sobre os atuais campeões mundiais
FIFA

Fred e Neymar comandaram a vitória por 3 a 0 sobre os atuais campeões mundiais

Um, dois, três... Tetra! Com um futebol incontestável, o Brasil goleou a Espanha e é tetra campeão da Copa das Confederações. Todos os adjetivos usados para elogiar o time da Fúria foram ignorados pela Seleção Brasileira, comandada por Neymar e Fred - vice e artilheiro do torneio-, na noite deste domingo, no Maracanã.
A dupla foi responsável pelos três gols na vitória por 3 a 0. Triunfo para fazer o estádio que sofreu na final da Copa de 1950 lavar a alma. O silêncio com o Marcanazo de 63 anos atrás se transformou em abraços. Abraços não só entre torcedores e não só entre os jogadores. Mas entre jogadores e torcedores. Foi assim nos dois primeiros gols da Seleção. Fred e Neymar foram festejar nos braços da torcida.

Olé, palavra tão comum nas touradas espanholas, foi ouvida com 10 minutos de jogo, quando o placar já era brasileiro. Uma grande festa que deixa aquele gostinho de quero mais para a Copa do Mundo de 2014.
Não deu tempo nem para a Espanha respirar. Mal a bola começou a rolar no Maracanã e o Brasil já mostrava que não deixaria a taça escapar. Fred estava deitado, caído e daí? Um chute típico de um camisa 9 e bola no fundo das redes de Casillas, logo aos 2 minutos de jogo.
A geral não existe mais no Maracanã, mas uma nova forma de comemorar deve virar rotina no principal estádio do país. Fred marcou e foi abraçar os torcedores, privilegiados de estarem a poucos metros do campo. Sortudos por verem o artilheiro correr justamente na direção deles.

Se teve alegria no início do primeiro tempo, também teve no fim. Neymar recebeu milimétrico de Oscar e soltou a bomba: 2 a 0. E a comemoração? No meio da galera! Os fiscais da Fifa precisaram até puxar o craque brasileiro de volta para o gramado.
Mas entre um gol e outro, teve um gol diferente do Brasil. Diferente porque a bola não balançou as redes e isso fez o Maraca explodir. Quando o jogo estava 1 a 1, o espanhol Pedro saiu na cara de Júlio César e chutou tirando do goleiro. A bola estava a centímetros de entrar, quando surgiu David Luiz, gigante, com um carrinho salvador.
Quem estava na expectativa pelo famoso toque de bola da Espanha, viu uma Seleção Brasileira com a cara de Felipão. Marcando forte, fazendo faltas e roubando muitas bolas. A partida foi dura e o clima esquentou em duas discussões entre os jogadores das duas seleções.
O segundo tempo começou e o ritmo brasileiro não parou. Novamente aos 2 minutos, novamente Fred. Hulk deu o passe, Neymar abriu as pernas inteligentemente e o atacante deu a certeza de que o tetra da Copa das Confederações seria conquistado.
Certeza que só teve uma pontinha de dúvida quando Marcelo cometeu pênalti em Jesus Navas. Mas Sergio Ramos desperdiçou a chance de reação da Fúria. Depois de pegar o pênalti de Forlán na semifinal, Júlio César viu o zagueiro espanhol mandar para fora.
O time espanhol foi totalmente envolvido pelo Brasil, que aplicava contra-ataques com facilidade. Em um deles, Piqué apelou, deu carrinho em Neymar e foi expulso de campo. Caminho ainda mais livre para Thiago Silva levantar a taça de campeão.
A Espanha não era goleada desde novembro de 2011, quando perdeu por 4 a 0 para Portugal. O único título que falta à principal geração da Fúria vai ter que ser conquistado em outro ano e outro país.
No Maracanã, deu Brasil. A Seleção Brasileira que se apresentou desacreditada para esta Copa das Confederações sai com o moral lá em cima. No ano que vem, será uma das favoritas a estar no mesmo Maracanã para conseguir o hexacampeonato mundial.
FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 0 ESPANHA
Árbitro:
Bjorn Kuipers (HOL)
Assistentes: Sander Van Roekel (HOL) e Erwin Zeinstra (HOL)
BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes - 42'/2ºT) e Oscar; Hulk (Jadson - 27'/2ºT), Neymar e Fred (Jô - 34'/2ºT). Técnico: Felipão
ESPANHA: Casillas, Arbeloa (Azpilicueta - intervalo), Piqué, Sergio Ramos e Alba; Busquets, Xavi, Iniesta e Mata (Jesús Navas - 7'/2ºT); Pedro e Fernando Torres (David Villa - 13'/2ºT). Técnico: Vicente Del Bosque
Público: 73.531 presentes
Cartões amarelos: Arbeloa, Sergio Ramos (ESP)
Cartão vermelho: Piqué (ESP)
Gols: Fred, aos 2'/1ºT; Neymar, aos 44'/1ºT; Fred, aos 2'/2ºT



TERCEIRA IDADE DE ITALVA-RJ VISITA O SÍTIO DO DEPUTADO PAULO FEIJÓ

Neste domingo, a convite do Deputado Paulo Feijó a Terceira Idade de Italva-RJ., visitou o seu sítio que fica a margem do Rio Paraíba do Sul, local este que proporciona a todos os que visitam um encontro com a natureza. Os membros da Terceira Idade teve uma belíssima recepção do Deputado e família, abrindo as portas do seu sítio para esse passeio maravilhoso onde todos dançaram ao som de Murilo e seus teclados, tocando todos estilos musicais tendo como ponto alto até marchinhas de carnaval onde Paulo Feijó junto com sua netinha dançou o tempo todo. Os membros se divertiram muito com brincadeiras e um belo almoço, todos se descontraíram muito, foi um domingo maravilho ficando com gostinho de quero mais. Estiveram presentes a Secretária de Assistência Social, Cristina Rios e sua equipe composta por: Paulinho e família, Angélica, Leila, Helen, Cíntia, Thamyres e o Motorista Naca; o ex-Vereador Ilecil Gasolina e o Vereador Ademir Cararine e Alex da Bela Vita também marcaram presença.
O prefeito Leozinho vem dando total apoio a secretaria Cristina Rios. Com isso, ela e sua equipe vem desenvolvendo um grande trabalho a frente da Secretaria de Assistência Social. Esse belo trabalho vem refletindo no sorriso da terceira idade.
Esse é um novo governo, uma nova historia.

MOMENTOS DE DESCONTRAÇÃO



Bela paisagem do rio paraíba do sul

Deputado Paulo Feijó recepcionando a terceira Idade

Cristina Rios, Paulo Feijó, Leninha, Izabel e Iris


Foto para ficar na história

momentos de alegria com deputado Paulo Feijó e sua netinha



alegria total

descontração total de dona Creuza

D. Maria e D. Creuza

Cristina Rios


D. Derocília e Cristina Rios

Ademir, Alex, Leila, Luiz Carlos, Cristina Rios, Paulo Feijó, Jarbas e Gasolina 

Cristina Rios agradecendo o Dep. Paulo Feijó com o Vereador Ademir

Dep. Paulo Feijó Agradecendo a presença da Terceira Idade 


Cristina Rios e o Motorista Naca

Presença marcante da equipe da Secretaria de Assistência Social de Italva

Os cursos de pós para quem está em falta no mercado hoje

Aula de pós-graduação em gerência de projetos da FGV


Aula de pós-graduação em gerência de projetos da FGV Foto: Pedro Kirilos / Pedro Kirilos

 RIO — A falta de profissionais qualificados provoca uma certa guerra mundo afora por talentos — e, até o ano 2030, segundo o Instituto Global McKinsey, serão 40 milhões de profissionais a menos do que o necessário. No Brasil, há carreiras em que o apagão atinge níveis preocupantes. Entre elas, as dos mercados de finanças, e-commerce, gerenciamento de projetos e engenharia de software.
No caso de contadores e profissionais de finanças, em que pese o desaquecimento da economia nestes dois últimos anos, o desempenho do Brasil na última década fez as companhias que aportam por aqui enfrentarem falta de pessoal qualificado. E, segundo as escolas, a procura por cursos na área é crescente.
— Não se admite mais um executivo que entenda só de mercado financeiro ou só de finanças de empresas. É preciso enxergar os dois lados. O mercado quer alguém que já traga esse blend — afirma o coordenador do Coppead/UFRJ, Vicente Ferreira.
Generalistas também estão em falta
E com o aumento de obras de infraestrutura, crescem também as vagas em gerenciamento de projetos.
— Se, no passado, gestão empresarial era o curso para onde os executivos corriam, agora ele divide espaço com a gerência de projetos — destaca Mario Pinto, diretor da FGV Management.
Para o diretor da FGV, porém, o maior obstáculo ao aumento da competitividade do país e a um crescimento sustentável é a escassez de profissionais qualificados na área de educação:
— A máquina de formar pessoas não está dando conta da demanda. Nos últimos dez anos, o Brasil passou a competir internacionalmente e o problema da educação não pode ser resolvido com um decreto. O ciclo de formação é longo, às vezes leva uma década para o profissional chegar apto ao mercado.
No segmento de engenharia, profissionais com conhecimentos muito específicos, principalmente em engenharia de petróleo, com especialização em upstream, e engenharia de software com conhecimentos de cloud computing, estão no topo da lista dos raríssimos. Mas os mais generalistas também faltam — sobretudo nas especialidades química, mecânica, produção e civil, diz Antonio de Figueiredo, professor da Coppe e da Escola Politécnica da UFRJ:
— O mercado carece tanto do profissional que atua mais na gestão, que pode se qualificar com especializações lato sensu, como do que faz mais cálculos, que pode aprofundar seu conhecimento com mestrado ou doutorado.
Triplo E: esporte, e-commerce, energia
A necessidade de entidades esportivas apresentarem gestores treinados em negócios também abre portas para um profissional difícil de ser encontrado:
— Falta pessoal com visão estratégica do esporte: gente com conhecimento de novos negócios, empreendedorismo, gestão de arenas, de instalações esportivas e estruturação de projetos — afirma Renata Nogueira, coordenadora geral da educação executiva do Ibmec.
O mercado de comércio eletrônico, que está com crescimento anual de 20%, às vezes vê projetos paralisados ou atrasados por falta de mão de obra.
— O e-commerce precisa de profissionais que pensem toda a escala de forma estratégica e entendam de logística, vendas, finanças, marketing digital e estratégias de redes sociais — lista Renata.
No mercado de energia, projetos não faltam para aquecer o mercado. O profissional tem de ter conhecimento em diferentes áreas, desde comércio internacional até legislação ambiental.
— É um mercado típico do Rio, mas que se espalha para outros estados — conclui Vicente Ferreira, do Coppead.


Itália vence o Uruguai nos pênaltis e fica com o terceiro lugar

Copa das Confederações 2013
Copa das Confederações 2013 Foto: Guito Moreto / Globo - Esportes

 
RIO - Com uma grande atuação do goleiro Buffon na disputa de pênaltis, a Itália terminou a Copa das Confederações com o terceiro lugar. Os italianos venceram o Uruguai neste domingo por 3 a 2, nos pênaltis, após o empate por 2 a 2 no tempo normal na Fonte Nova, em Salvador. O destaque da disputa foi o goleiro da Azzurra, que pegou os pênaltis cobrados por Diego Forlán, Cáceres, e Gargano. Na Itália, apenas De Sciglio perdeu.
No tempo normal, Astori e Diamanti fizeram os gols da Azzurra. Cavani marcou os dois gols da Celeste, que, assim como na Copa do Mundo de 2010, encerra a sua participação com o quarto lugar.
Itália e Uruguai fizeram um bom jogo no tempo normal, mas cansaram na prorrogação, quando pouco criaram e pareciam estar esperando a disputa de pênaltis.
Os italianos começaram mais perigosos com uma cabeçada de Chiellini aos 8 e um chute de Candreva aos 14, que obrigou Muslera a fazer uma boa defesa. Aos 23, a Azzurra chegou ao primeiro gol. Após cruzamento de Diamanti na área, a bola bate na trave, nas costas de Muslera e sobra para Astori fazer o primeiro.
Após o gol, o Uruguai cresceu na partida e obrigou o goleiro Buffon a fazer diversas defesas em chutes de fora da área de Diego Forlán. Luís Suárez também teve uma chance aos 26, enquanto Maxi Pereira obrigou o goleiro italiano a fazer uma boa defesa aos 36.
Na etapa final, O Uruguai seguiu em busca do empate e conseguiu aos 12, quando Cavani recebeu de Gargano e tocou no canto esquerdo de Buffon para empatar.
A Celeste poderia ter conseguido a virada aos 22, quando Forlán recebeu na esquerda, passou por Maggio e chutou para Buffon espalmar. No rebote, o mesmo Forlán tentou de novo e Buffon mostrou reflexo para fazer a defesa.
Aos 27, a Itália conseguiu o segundo gol. Diamanti cobrou falta na entrada da área no ângulo esquerdo de Muslera, sem chance de defesa para o goleiro uruguaio.
A resposta uruguaia veio quatro minutos depois. Em bela cobrança de falta de Cavani, Buffon não conseguiu chegar na bola e o jogo ficou novamente empatado.
A partida foi para a prorrogação, quando os dois times demonstraram estar fisicamente esgotados e pouco criaram. Aparentando estar mais inteiro fisicamente, o Uruguai ainda foi mais perigoso em chutes de Luís Suárez e Cavani, mas ambos não conseguiram dar a vantagem para a Celeste, deixando o jogo ir para a disputa de pênaltis.
Nas cobranças, a Itália levou a melhor convertendo com Aquilani, El Shaarawy e Giaccherini. No Uruguai, apenas Cavani e Luís Suárez converteram as suas cobranças.
Uruguai 2 x 2 Itália (2 x 3 nos pênaltis)
Local: estádio da Fonte Nova, em Salvador
Árbitro: Djame Haimoudi (Argélia).
Cartões amarelos: Maxi Pereira e Luís Suárez (Uruguai) e Chiellini (Itália)
Cartão vermelho: Montolivo (Itália)
Gols: Astori aos 23 minutos do primeiro tempo e Diamanti aos 27 minutos do segundo tempo para a Itália e Cavani aos 12 e aos 31 minutos do segundo tempo para o Uruguai
Uruguai: Muslera, Maxi Pereira (Álvaro Pereira), Lugano, Godin e Cáceres; Arévalo Rios (Diego Perez), Gargano e Cristian Rodriguez (Alvaro Gonzalez); Diego Forlán, Cavani e Luís Suárez. Técnico: Oscar Tabárez.
Itália: Buffon, Maggio, Astori (Bonucci), Chiellini e De Sciglio; Montolivo, De Rossi (Aquilani), Candreva e Diamanti (Giaccherini); El Shaarawy e Gilardino. Técnico: Cesare Prandelli


PRF apreende mais de 500 camisas falsificadas da seleção brasileira

 

Mercadoria estava dentro de um ônibus que seguia para a capital do Estado
Divulgação

Mercadoria estava dentro de um ônibus que seguia para a capital do Estado

Na manhã deste domingo (30/06) a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais de 500 camisas da seleção brasileira falsificadas. A mercadoria estava em um ônibus na BR-116, no trecho do Km227, via Dutra, no município de Piraí. Segundo a PRF o coletivo segui de São Paulo em direção ao Rio de Janeiro. As 530 camisetas eram cópias de camisetas da seleção brasileira, tanto de treino como de jogo. Elas seriam vendidas, conforme o proprietário da mercadoria, nas imediações do estádio do Maracanã. A PRF está intensificando a fiscalização dos ônibus que estão se dirigindo à cidade do Rio de Janeiro buscando ampliar à segurança aos turistas e aos moradores da cidade neste período de grande movimentação. Somente na manhã de hoje, mais de 40 ônibus foram fiscalizados nas principais rodovias federais que dão acesso à capital carioca. A mercadoria e o seu proprietário foram apresentados na Delegacia de Polícia de Piraí por descaminho.

Jovem deixa filha em restaurante e sai para beber com amigos


A mulher foi levada para o presídio feminino e a criança para o Conselho Tutelar
Mauro de Souza

A mulher foi levada para o presídio feminino e a criança para o Conselho Tutelar

Após denúncia de abandono de menor incapaz, a PM compareceu em um restaurante que fica entre as Ruas Riachuelo e Saldanha Marinho, na tarde deste sábado (29/06). Clientes acionaram a polícia quando perceberam que uma mulher de 21 anos deixou a filha de apenas dois anos no estabelecimento. Enquanto os clientes esclareciam a situação para a PM, a jovem A.C.R retornou ao estabelecimento com sinais de embriaguez e confessou estar em outro local bebendo com amigos. A mulher foi levada para o presídio feminino, já que o crime é inafiançável e a criança foi encaminhada para o Conselho Tutelar de Campos. O caso foi registrado na 134ª Delegacia Legal do Centro 


Postado por: Laila Nunes

BANDA AÇO DOCE 06 JULHO, NO PEDRA BANCA SOCIAL CLUB DE ITALVA-RJ

Inaugurada a nova loja da EROMAC em Italva-RJ

A EROMAC – A sua loja de Materiais de Construção de Italva,  inaugurou na última sexta-feira (28/06), a sua nova instalação. O prédio fica ao lado da antiga loja.


O novo prédio possui uma área moderna e bonita, com intuito de oferecer à população um atendimento com agilidade e segurança, principalmente no fornecimento de material de construção.

A equipe é formada de profissionais qualificados e coordenada pela  gerente Viviane Ferreira, com uma vasta experiência no comércio e um grande círculo de amizade em Italva e região.

“Com profissionais experientes e bem sucedidos neste ramo, a nova loja vem para ficar na historia de Italva e região. Vamos oferecer uma de grande variedade de materiais com qualidade e preço baixo, além de uma estrutura que atende todas as exigências do mercado consumidor local”, disse Enilson Ferreira, proprietário da Empresa.

Vários clientes e amigos compareceram ao evento, bem como diversas autoridades de nossa cidade, dentre eles o Prefeito Leonardo de Souza Guimarães, o Vice Prefeito Glycério Álvaro da Rocha, o Presidente da Câmara Municipal de Italva, Vereador Wilson Nogueira e os seus pares, e a presença do Pe. Max – Pároco da Capela Nossa Senhora da Conceição de Italva.

A EROMAC buscou também investir num atendimento com profissionais especializados para auxiliar quem vai construir ou reformar, trazendo orientação qualificadas. “Quando o cliente nos procurar, ele será atendido por um colaborador especialista e qualificado a orientá-lo na compra, oferecendo um atendimento personalizado”, explica Viviane Ferreira.

Outro destaque é a diversidade de produtos diferenciados que oferece aos consumidores, além de facilitar o pagamento com vantagens especiais nas compras feitas na loja.

Além da variedade, a empresa possui um grande estoque para atender toda a demanda de seus clientes. “Trouxemos uma empresa que desenvolve soluções inovadoras pensado no bem-estar das pessoas e na sustentabilidade do planeta. O compromisso da EROMAC é com um mundo melhor, onde tudo começa no ciclo de vida de seus produtos e na qualidade do que é oferecido aos nossos clientes”, destaca Enilson Ferreira.

Fotos: Renato Nunes  - fonte folha de italva
 

Popularidade de Dilma cai 27 pontos após protestos


Pesquisa Datafolha mostra que a  avaliação positiva do governo da petista caiu 27 pontos em três semanas
0101mm60Hoje, apenas 30% dos brasileiros consideram a gestão Dilma boa ou ótima. Na primeira semana de junho, antes da onda de protestos que irradiou pelo país, a aprovação era de 57%. Em março, seu melhor momento, o índice era mais que o dobro do atual, 65%.
A queda de Dilma é a maior redução de aprovação de um presidente entre uma pesquisa e outra desde o plano econômico do então presidente Fernando Collor de Mello, em 1990, quando a poupança dos brasileiros foi confiscada.
Naquela ocasião, entre março, imediatamente antes da posse, e junho, a queda foi de 35 pontos (71% para 36%).
Em relação a pesquisa anterior, o total de brasileiros que julga a gestão Dilma como ruim ou péssima foi de 9% para 25%. Numa escala de 0 a 10, a nota média da presidente caiu de 7,1 para 5,8.
Neste mês, Dilma perdeu sempre mais de 20 pontos em todas regiões do país e em todos os recortes de idade, renda e escolaridade.
O Datafolha perguntou sobre o desempenho de Dilma frente aos protestos. Para 32%, sua postura foi ótima ou boa; 38% julgaram como regular; outros 26% avaliaram como ruim ou péssima.
Após o início das manifestações, Dilma fez um pronunciamento em cadeia de TV e propôs um pacto aos governantes, que inclui um plebiscito para a reforma política. A pesquisa mostra apoio à ideia.
A deterioração das expectativas em relação a economia também ajuda a explicar a queda da aprovação da presidente. A avaliação positiva da gestão econômica caiu de 49% para 27%.
A expectativa de que a inflação vai aumentar continua em alta. Foi de 51% para 54%. Para 44% o desemprego vai crescer, ante 36% na pesquisa anterior. E para 38%, o poder de compra do salário vai cair –antes eram 27%.
Os atuais 30% de aprovação de Dilma coincidem, dentro da margem de erro, com o pior índice do ex-presidente Lula. Em dezembro de 2005, ano do escândalo do mensalão, ele tinha 28%.
Com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a pior fase foi em setembro de 1999, com 13%.
Em dois dias, o Datafolha ouviu 4.717 pessoas em 196 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos


Médica: cuidados com alimentos em festas juninas


Consumidor deve estar atento para não sofrer contaminações
comida festas juninasDepois das quadrilhas, a grande atração das festas de junho e julho em todo o país,  são as comidas típicas servidas nesta época do ano. Na lista de quitutes estão desde os pratos à base de milho – como a canjica, o curau e a pamonha –, os caldos e bolos de diversos sabores até as cocadas e os doces feitos com amendoim, oferecidos em barraquinhas, nas quermesses. A médica Flávia Bravo, da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM), adverte, no entanto, que o consumidor deve estar atento para não sofrer contaminações causadas por alimentos típicos deste período.
Segundo ela, as pessoas devem preferir os alimentos frescos e evitar aqueles que possam ter sido manipuladas ou estar expostos há muito tempo. “Principalmente se estiver exposto, que as pessoas falem em cima, que possa cair sujeira ou poeira”, destacou. “Isso pode ser um meio de cultura fácil para a proliferação de germes patogênicos”, completou. Os caldos e a canjica branca têm de ser servidos quentes e estar frescos, observou. “Porque, se eles já foram feitos há muito tempo e o panelão está mantido a uma temperatura morna e não quente, isso pode levar à contaminação com o tempo.”
Em relação aos alimentos crus, como frutas e verduras, dos quais não se sabe como foi feita a higienização, a atenção deve ser redobrada. O mesmo ocorre no caso das carnes, principalmente a de porco. “Além de confiar um pouco no que se cheira e enxerga, a gente tem que pensar que salsichão, por exemplo, tem corante. E muitas pessoas desenvolvem alergia por esse corante que pode ter na pele do salsichão”. Também as comidas feitas com amendoim podem provocar alergia, advertiu a médica.
Flávia Bravo disse que alguns alimentos podem ser contaminados por bactérias que produzem toxinas. “O que vai fazer mal para a gente é a toxina daquela bactéria. Existem os vermes e outros parasitas que são transmitidos, na verdade, pelas mãos contaminadas de quem manipula o alimento. E você só vai saber que pegou uma giárdia ou uma lombriga muito tempo depois”.
Ela explicou que os quadros agudos, quando ocorrem, sejam por intoxicação ou por ingestão de algum vírus que esteja contaminando um alimento, é um quadro rápido com diarreia, febre eventual, vômito. Criança pequena e idoso têm que tomar cuidado com a hidratação. Mas, normalmente, os sintomas passam em um ou dois dias, segundo ela.
A médica alertou, porém, que se esse quadro se estender, é necessária a supervisão médica. “Uma diarreia que a gente controla com maior ingestão de líquidos e que não atrapalha muito a sua vida é uma coisa. Mas se é uma diarreia muito repetida durante o dia, com grandes volumes, muito líquido, se tem vômito que impede que a pessoa consiga repor o líquido perdido, aí ela precisa de um médico, de hidratação e outras medidas específicas.”
Sobre o consumo de bebidas alcoólicas, o excesso deve ser evitado, de acordo com ela. Além disso, o mesmo cuidado quanto à higiene dos alimentos deve ser observado no caso de sucos, latas, garrafas e copos usados nas festas.
fonte campos 24hs


ProUni: primeira chamada para 90.045 bolsas


programa oferece 90.045 bolsas, das quais 55.693 integrais
sala de aula 2013 2A edição de inverno do Programa Universidade para Todos (ProUni) totalizou 436.941 candidatos. As inscrições foram encerradas na quinta-feira e a primeira chamada será divulgada no domingo, pelainternet. Nesse processo seletivo, o programa oferece 90.045 bolsas, das quais 55.693 integrais.
Os estudantes devem ficar atentos ao calendário do ProUni, modificado após a prorrogação da data de inscrição. Os selecionados deverão comparecer de 1 a 8 de julho na instituição de ensino para comprovar as informações prestadas no momento da inscrição, providenciar a matrícula e, se for o caso, participar de seleção própria da faculdade ou universidade.
O resultado da segunda chamada está previsto para 16 de julho. O estudante terá de 16 a 22 do mesmo mês para comprovar as informações e providenciar a matrícula. Caso fique fora das duas chamadas e pretenda integrar a lista de espera, o candidato terá de fazer a adesão, também online, de 26 a 29 de julho.
Poderão se inscrever as pessoas que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas. O candidato não pode ter zerado a redação e deve ter cursado todo o ensino médio na rede pública ou ter tido bolsa integral em escola particular.
As bolsas integrais são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais, no valor de 50% da mensalidade, são destinadas aos candidatos com renda bruta familiar de até três salários mínimos por pessoa.


Projeto de “cura gay” já está morto, diz Feliciano


Deputado Marco Feliciano (PSC), pastor e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara veste camiseta com a frase: “Eu represento vocês!”
FelicianoDurante o evento religioso Marcha para Jesus, realizado neste sábado (29) em São Paulo, o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC – SP) afirmou que “homossexualidade não é doença, é comportamento”. “E comportamento pode ser reorientado. E quem pode fazer isso é um psicólogo”, disse. “O projeto [de cura gay] já está morto. É uma crueldade”, acrescentou.
Feliciano não quis falar em público, mas a roupa que estava usando já dava o tom de sua participação. “Eu represento vocês”, dizia a camiseta do atual presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.
Em outro momento, Feliciano declarou a um grupo de jornalistas que não vai renunciar ao cargo e que apoiou o projeto da “cura gay” – expressão que ele diz não gostar – apenas como demarcação política. “Eu sabia que não ia passar”, afirmou.

Malafaia compara Marcha aos protestos pelo Brasil

Antes do início dos shows de música gospel no palco montado na praça Heróis da FEB, em São Paulo, diversos pastores ligados à organização da Marcha para Jesus fizeram pregações e orações às milhares de pessoas presentes. Coube à Silas Malafaia o papel de fazer um discurso político. Malafaia comparou a marcha aos protestos que estão sendo organizados em todo o país.
“Não estamos preocupados com reforma política. Queremos apenas menos roubalheira e mais governo”, afirmou Malafaia para os fieis que, em coro, gritavam “Jesus”.
Em seu discurso, Malafaia disse que os evangélicos estavam dando exemplo de manifestação pacífica.
“Aqui não tem palavrão, não tem quebra-quebra”, afirmou. “Nós somos o povo evangélico, cidadãos dessa pátria. Nós vamos influenciar todo esse país. O Estado é laico, mas não é ateu”, completou.
Não faltaram críticas ao movimento LGBT, chamado no evento de “ativismo gay”. Para Malafaia, o famigerado projeto da chamada “cura gay” foi algo plantado na imprensa pelos homossexuais.
“Sou psicólogo. Não conheço na psicologia a palavra cura. Desafio o presidente do Conselho Federal de Psicologia para um debate”, afirmou.


Temendo vaias, Dilma e Cabral desistem de ir à final da Copa das Confederações


Governador e presidente teriam concordado que não haveria clima para irem ao estádio
Dilma e CabralA presidente Dilma Rousseff (PT) não irá à final da Copa das Confederações neste domingo (30), no Maracanã. Teme novas vaias, como ocorreu na abertura dos jogos em Brasília. Segundo a coluna “Painel”, da Folha de S. Paulo, a presidente conversou com o governador do Rio, Sérgio Cabral ontem, antes da desistência. Os dois teriam concordado que não haveria clima para irem ao estádio.
As medalhas para o vencedor da partida entre Brasil e Espanha serão entregues pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, e pelo ministro Aldo Rebelo (Esporte). Dilma teria sido aconselhada por vários interlocutores a não ir ao Rio, entre eles o governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB). O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), não decidiu ainda se vai ou não encarar a torcida.


sábado, 29 de junho de 2013

Feira nordestina percorre o interior do estado do Rio de janeiro

Artistas que se apresentam na Feira Nordestina que percorre municípios do interior
Artistas que se apresentam na Feira Nordestina que percorre municípios do interior Foto: Nina Lima / Extra





Se você não pode ir à Feira de São Cristóvão, ela vai até você. É com este espírito que, de junho até agosto, período de festas de São João, cresce a procura por versões reduzidas da tradicional feira nordestina, que se espalha por outras cidades do Rio e até de outros estados.
O projeto itinerante criado em 2005 e contratado por prefeituras já teve 16 edições até hoje, em municípios como Angra dos Reis, Cabo Frio, Volta Redonda e até extrapolando os limites do Rio.
- Em São Paulo, por exemplo, montamos a maior feira fora do estado do Rio, durante dois finais de semana, no Anhembi - revelou Gilberto Teixeira, membro do comitê organizador do projeto, composto por feirantes.
Barracas vendem comidas típicas
Barracas vendem comidas típicas Foto: Nina Lima / Extra
A dimensão da feira nordestina itinerante depende do município e da disposição de cada prefeitura. Há desde versões simplificadas, quando é contratada apenas a apresentação de artistas, como grupos de forró e cordelista, até versões maiores, com barracas para venda de produtos típicos.
- Normalmente quem pede uma versão reduzida, só com os artistas, é porque já tem uma feira própria, mas faz questão da apresentação de grupos autênticos - explica Alex Araújo, outro integrante do comitê.
O artesanato também é vendido nas barracas da feira
O artesanato também é vendido nas barracas da feira Foto: Nina Lima / Extra
O artesão João Carlos Bezerra considera que a importância do projeto está na oportunidade de divulgar a Feira de São Cristóvão e a cultura nordestina.
- O interesse dos outros municípios mostra ainda que nos tornamos uma referência - acredita o artesão.
Os feirantes Aluísio Adão Monteiro, da Queijaria Lampião, e Maria da Guia Marques, que vende peças de artesanato e roupas típicas concordam com o colega.
- Qualquer nordestino é bem acolhido aonde chega. É o que vemos com a feira itinerante - conclui a paraibana Maria da Guia.
Maria da Guia Marques vende peças de artesanato e roupas típicas: “Qualquer nordestino é
bem acolhido aonde chega”
Maria da Guia Marques vende peças de artesanato e roupas típicas: “Qualquer nordestino é bem acolhido aonde chega” Foto: Nina Lima / Extra
O projeto itinerante, em geral, é composto por quatro barracas de gastronomia, duas de produtos típicos e cinco de artesanato, além de artistas, mas o tamanho depende do interesse das prefeituras.
Volta Redonda e Teresópolis são os próximos municípios a receber o projeto, em agosto. O último foi Barra Mansa, na semana passada.


Copa das Confederações: Brasileiros e espanhóis que jogam neste domingo são velhos rivais desde as categorias de base

Seleção brasileira campeã mundial sub-20: Jefferson (12) e Daniel Alves (2) foram campeões na decisão contra a Espanha de Iniesta
Seleção brasileira campeã mundial sub-20: Jefferson (12) e Daniel Alves (2) foram campeões na decisão contra a Espanha de Iniesta Foto: AFP / 19.12.03


O encontro mais esperado do futebol mundial já teve algumas prévias. Desde 1999 que jogadores das atuais seleções de Brasil e Espanha se enfrentam nas categorias de base. A vantagem ainda é da seleção brasileira, mas o confronto com a Fúria é cada vez mais equilibrado. Nada diferente do que é esperado no jogo deste domingo, no Maracanã.
Há 14 anos, as duas seleções duelaram pelo Campeonato Mundial Sub-20. Na ocasião, Casillas e Xavi venceram Julio Cesar por 2 a 0.
O troco veio quatro anos depois, com juros e correção. Em 2003, a seleção verde e amarela foi campeã mundial sub-17 e sub-20. Nas decisões, enfrentou a Espanha. Na categoria de jogadores com até 17 anos, David Silva e Fábregas defendiam a seleção europeia. Já na de cima, Jefferson e Daniel Alves experimentaram pela primeira vez o sabor de derrotar a Fúria com Iniesta em campo - feito que pode se repetir neste domingo, no Maracanã.
Quatro anos depois, em 2007, Brasil e Espanha voltaram a se enfrentar no sub-20. Piqué e Mata não tomaram conhecimento de David Luiz, Marcelo e Jô: venceram por 4 a 2 e foram para a semifinal.
O último confronto ocorreu em 2011. Pelas quartas de final da competição sub-20, depois do empate em 2 a 2, os brasileiros venceram nos pênaltis. Oscar era titular naquela equipe, enquanto nenhum espanhol da atual seleção fora convocado.
No geral, já são sete jogos entre Brasil e Espanha nos Mundiais de base, com quatro vitórias brasileiras, duas espanholas e um empate.
Seleções de base da Espanha vivem momento melhor
Simultaneamente à Copa das Confederações, a Turquia recebe o Campeonato Mundial Sub-20. Porém, ao contrário do que acontece na competição que termina neste domingo, no Maracanã, por lá a chance de Brasil e Espanha duelarem não existe: a seleção brasileira sequer se classificou para o torneio.
Em um reflexo do desempenho recente das seleções principais, as equipes de base da Espanha vivem momento melhor do que as do Brasil. A versão sub-21 da Fúria foi recentemente campeã europeia, enquanto a seleção brasileira sub-20 não se classificou para o Mundial ao ser eliminada ainda na primeira fase do Campeonato Sul-Americano da categoria.
Recentemente, até mesmo quando levou a melhor, o Brasil sofreu. Quem admite é o goleiro César, do Flamengo, reserva no time que derrotou a Espanha nos pênaltis no Mundial Sub-20 de 2011.
— Desde a base, a Espanha já tem aquele toque de bola. Vencemos nos pênaltis. No tempo normal foi 2 a 2, mas eles tiveram mais posse de bola. Todo mundo sabe tocar bem a bola, é algo impressionante. Até o goleiro deles tinha bom passe. Nós tentávamos pressionar, mas eles recuavam a bola e o goleiro saía jogando com qualidade para os zagueiros — recorda.
Em termos de posse de bola, a previsão para este domingo não é muito diferente: domínio espanhol. De olho no trabalho feito pela Espanha, a CBF tenta se movimentar para estabelecer uma filosofia de jogo única para suas seleções na base e no profissional. Com esse propósito, o técnico Alexandre Gallo foi contratado para treinar tanto o time sub-17 quanto o sub-20.
Em outubro, os Emirados Árabes receberão o Mundial Sub-17, para o qual o Brasil se classificou, mas a Espanha, não. Dessa forma, quem vencer neste domingo terminará por cima. Pelo menos até a Copa do Mundo do ano que vem.

Ex-gordinhos da Zona Oeste do Rio perderam, juntos, quase 200 kg

Os ex-gordinhos Gleydson de Medeiros, Fernando Lima e Marco Antonio Marques: transformação
Os ex-gordinhos Gleydson de Medeiros, Fernando Lima e Marco Antonio Marques: transformação Foto: Lucas Figueiredo / Extra



Gleydson com 55 kg a mais
Gleydson com 55 kg a mais Foto: Divulgação / Arquivo pessoal / Extra

O técnico em logística Fernando Lima perdeu 103 kg dos 200 kg que pesava
O técnico em logística Fernando Lima perdeu 103 kg dos 200 kg que pesava Foto: Divulgação / Arquivo pessoal /

O peso da consciência foi bem maior do que o indicado, há tempos, no ponteiro da balança. E também no consultório médico, no papo com amigos e familiares e nas crescentes etiquetas das roupas, que só faziam aumentar à medida que as peças diminuíam. Mas tudo isso é passado, apesar de um grupo de ex-gordinhos da Zona Oeste continuar de olho no ponteiro, o do relógio, onde marcam o tempo de corrida na esteira durante os treinos diários em Campo Grande. Juntos, eles perderam quase 200 kg.
— Aos 33 anos, meu cardiologista falou que meu quadro era o de um cara de 70 anos. Eu estava hipertenso, já nem dormia mais. E ele ainda completou: se você não sair dessa agora, vai enfartar antes de fazer 40 anos. Na hora, pensei: vou morrer — relata o empresário Marco Antonio Marques, hoje aos 39 anos e com menos 30 kg.
O antes e o depois de Marco Antonio Marques
O antes e o depois de Marco Antonio Marques Foto: Divulgação / Arquivo pessoal /
Mas ele, que pesava 107 kg, saiu dessa, sim. E com 77 kg, o seu peso atual. No mesmo dia em que ouviu o aviso do médico, Marco Antonio tratou de substituir os quatro pães franceses do café da manhã, além do bolo, por duas ou três torradas com queijo cottage e o açúcar por adoçante.
— No mesmo dia procurei uma academia e mudei radicalmente a minha alimentação. Troquei até feijão por lentilha — diz o empresário.
O autônomo Gleydson de Medeiros veste as roupas que estavam encalhadas no armário
O autônomo Gleydson de Medeiros veste as roupas que estavam encalhadas no armário Foto: Lucas Figueiredo / Extra
Uma hora malhando para manter o corpo
O cardápio do empresário Marco Antonio mudou radicalmente, assim como o seu visual, hoje sarado e bem diferente do anterior. Para manter o novo desenho do corpo ele continua suando — e muito — durante aproximadamente uma hora na academia.
Os exercícios seguem na mesa do almoço. E com levantamento de copo de suco, é claro, sempre com adoçante.
No lugar do feijão com arroz, batata frita e bife, Marco cai dentro é de duas colheres de sopa de arroz integral acompanhadas de uma concha de lentilha, frango ou peixe grelhado e muita salada.
Na frente do espelho
O autônomo Gleydson Pereira de Medeiros, de 28 anos, teve um encontro inesquecível com ele mesmo antes de perder 55 kg. Foi há mais de um ano, quando ficou de frente para o espelho e decidiu eliminá-los por não conseguir vestir uma camisa tamanho XL e um short de número 52.
— O short não passou da coxa. Fiquei muito chateado. Passei dois minutos olhando para o espelho e pensei: como cheguei a esse ponto? Isso numa sexta-feira. Na segunda, comecei na academia — lembra Gleydson Medeiros.
Ele também fez logo uma caminhada até o supermercado, onde comprou legumes e verduras para a sua salada. Era o fim do café da manhã com os seis pães franceses e bastante queijo prato para rechear.
— Fui num casamento, e muitos amigos lá não me reconheceram de início por conta da mudança que houve — espanta-se Gleydson, que pesava 140 kg.
Preconceito motivou
Foi em seu segundo casamento que o técnico em logística Fernando Cesar Lima, de 27 anos, percebeu que algo poderia interferir na relação dele com a mulher. E era o preconceito contra quem está acima do peso. Na época com cerca de 200 kg, ele ficou triste quando soube que as amigas dela criticavam a união com um “gordo”.
— Ela não me contava nada, mas eu percebia. Foi quando decidi procurar um médico e comecei uma dieta. Logo vi que não conseguiria emagrecer sozinho. Eu perdia um quilo num dia, um no outro. Mas, no terceiro, quando só perdia 100g, ficava desanimado — lembra Fernando.
E aí ele voltava a comer quatro pizzas por semana e a beber 10 litros de refrigerante pelo mesmo período de tempo. Não teve jeito: Fernando fez a cirurgia do estômago em maio do ano passado e, até hoje, perdeu 103 kg. Faltam só 12 kg.
— Eu levava quase duas horas para ir e voltar, a pé, da padaria, que fica a 500 metros da minha casa. Só para ir, perdia de 20 minutos a uma hora. Hoje faço o percurso de ida em cinco minutos — calcula o esbelto Fernando.
Gleydson e Fernando mostram as calças que usavam quando estavam bem acima do peso


Elias faz gol e ganha moral com Oswaldo de Oliveira no Botafogo,ex Cardoso Moreira Futebol Club



Contratado junto ao Resende, Elias vai ganhando espaço e moral com o técnico Oswaldo de Oliveira no Botafogo. O treinador ficou satisfeito com o desempenho do atacante, autor do gol no empate em 1 a 1 da equipe com o Audax, neste sábado, em jogo-treino em Moça Bonita, e prometeu utilizá-lo na equipe tão logo ele esteja regularizado.
- Fico muito contente com o que o Elias tem feito. Assim que tiver condições de jogo, vou passar a utilizá-lo com frequência. O gol de hoje mostra isso. É um jogador que protege muito bem a bola e tem faro de gol - comentou.
Enquanto isso, a equipe segue na preparação para o jogo do dia 3 de julho, contra o Figueirense, em Volta Redonda, pela ida da terceira fase da Copa do Brasil.



Há 55 anos, era inaugurada a 1ª linha de ônibus elétricos em Campos-RJ


Share on facebook

Chegada dos trólebus à cidade de Campos, vindo de Niterói
 Arquivo

Chegada dos trólebus à cidade de Campos, vindo de Niterói

No dia 29 de junho de 1958 (há 55 anos), foi inaugurada a primeira linha de ônibus elétricos, conhecidos como Tróley-bus.
Os veículos num total de nove, foram adquiridos do sistema de Niterói. Eram de procedência francesa, fabricados pela Vetra. A rede aérea atingiu um total de 27 km de extensão. Tal sistema operou por dez anos, sendo desativado em 1.967.
Em 1958 o Sine comprou nove trólebus Vetra franceses que haviam sido usados por Niterói e substituiu os veículos usados nas linhas próximas a estação ferroviária. Ônibus a diesel foram colocados em outras rotas nos anos seguintes e o último bonde em Campos, de prefixo 14, rodou até o cemitério do Caju em 15/11/1964. O serviço de trólebus foi encerrado em 12/6/1967 e os veículos foram vendidos em Volta Redonda, para desmanche.
O fim desta série de trolleybus Vétra e deste tipo de meio de transporte dá-se em 1967: em Campos o último circula em 12 de junho.
Os nove carros de Campos tinham como destino final Volta Redonda: aí são desmontados e convertidos em matéria-prima pela siderurgia...
CONHEÇA UM POUCO MAIS SOBRE O TROLLEYS...
É similar aos ônibus convencionais, roda por meio de pneus de borracha sobre pavimento rodoviário normal, e não por meio de rodas metálicas sobre trilhos, como o fazem a maioria dos veículos elétricos (como trens ou bondes). A energia chega aos veículos através de hastes (denominadas tecnicamente como alavancas (português brasileiro) ou varas (português europeu), que ficam sobre a carroceria, em permanente contato com a fiação específica que acompanha o percurso (esta é diferente da dos bondes, conduzindo carga em dois fios). Os trólebus têm parte de sua estrutura elétrica baseada nos bondes que nos Estados Unidos são conhecidos como trolleys, daí o nome trólebus.
No Brasil os trólebus surgiram em 1949 na cidade de São Paulo. Vários sistemas seriam criados entre os anos 1950 e 1960 como os do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Niterói, Porto Alegre, Salvador, Campos dos Goytacazes, Fortaleza entre outros, sendo a maioria destes extintos até o início da década de 1970. Restariam, daquela época, apenas os sistemas de São Paulo, Recife, Santos e São Bernardo do Campo.
A demanda por esse tipo de veículo despertou o interesse de empresas nacionais em produzirem trólebus localmente. O primeiro protótipo brasileiro, com um índice de nacionalização de 85% do custo, foi construído pela Villares em 1958 e entregue à CMTC, recebendo o prefixo 6007. Outras empresas posteriormente acompanharam a iniciativa, dentre as quais a Massari e Mafersa. A própria CMTC encarregou-se de reformar alguns veículos no final dos anos 1960.
Cronologia do Sistema de Ônibus Elétrico
  
1953

Realização de levantamento topográfico para implantação das linhas de trolleybus.
1954
Início da instalação da rede aérea . No dia 22 de setembro, chegada do primeiro trólebus, puxado por uma carreta, procedente de Niterói. No dia 25 de setembro, durante a Exposição Agropecuária, o veículo é colocado em exposição para o público.
1958
O S.I.N.E- Serviços Industriais do Norte do Estado adquire 9 trolleybus de segunda mão do sistema de Niterói. No dia 29 de junho, às 17 horas, com a presença do governador Miguel Couto Filho, inauguração da primeira linha de trolleybus, a linha 1, ligando a Praça São Salvador à estação de Campos pela Rua Alberto Torres.
1959
No dia 19 de fevereiro, inauguração de novo trecho de linha, transformando a linha 1 em circular pelas ruas Alberto Torres e Tenente Coronel Cardoso. Inauguração de novo trecho até o Parque Leopoldina. Mais tarde são inauguradas novas linhas, como a Caju – Usina Santo Antônio.
1960
A cidade sofre racionamento de energia elétrica durante 2 meses devido a uma forte descarga elétrica de uma tempestade que derrubou uma das torres de sustentação da rede de alta tensão em Conceição do Macabu.
1964
No dia 31 de agosto, porta-vozes do Governo do Estado, através de nota oficial, anunciam que os trólebus serão substituídos por ônibus a diesel.