domingo, 30 de junho de 2013

Brasil brilha no Maraca, goleia a Espanha e é tetra das Confederações


Fred e Neymar comandaram a vitória por 3 a 0 sobre os atuais campeões mundiais
FIFA

Fred e Neymar comandaram a vitória por 3 a 0 sobre os atuais campeões mundiais

Um, dois, três... Tetra! Com um futebol incontestável, o Brasil goleou a Espanha e é tetra campeão da Copa das Confederações. Todos os adjetivos usados para elogiar o time da Fúria foram ignorados pela Seleção Brasileira, comandada por Neymar e Fred - vice e artilheiro do torneio-, na noite deste domingo, no Maracanã.
A dupla foi responsável pelos três gols na vitória por 3 a 0. Triunfo para fazer o estádio que sofreu na final da Copa de 1950 lavar a alma. O silêncio com o Marcanazo de 63 anos atrás se transformou em abraços. Abraços não só entre torcedores e não só entre os jogadores. Mas entre jogadores e torcedores. Foi assim nos dois primeiros gols da Seleção. Fred e Neymar foram festejar nos braços da torcida.

Olé, palavra tão comum nas touradas espanholas, foi ouvida com 10 minutos de jogo, quando o placar já era brasileiro. Uma grande festa que deixa aquele gostinho de quero mais para a Copa do Mundo de 2014.
Não deu tempo nem para a Espanha respirar. Mal a bola começou a rolar no Maracanã e o Brasil já mostrava que não deixaria a taça escapar. Fred estava deitado, caído e daí? Um chute típico de um camisa 9 e bola no fundo das redes de Casillas, logo aos 2 minutos de jogo.
A geral não existe mais no Maracanã, mas uma nova forma de comemorar deve virar rotina no principal estádio do país. Fred marcou e foi abraçar os torcedores, privilegiados de estarem a poucos metros do campo. Sortudos por verem o artilheiro correr justamente na direção deles.

Se teve alegria no início do primeiro tempo, também teve no fim. Neymar recebeu milimétrico de Oscar e soltou a bomba: 2 a 0. E a comemoração? No meio da galera! Os fiscais da Fifa precisaram até puxar o craque brasileiro de volta para o gramado.
Mas entre um gol e outro, teve um gol diferente do Brasil. Diferente porque a bola não balançou as redes e isso fez o Maraca explodir. Quando o jogo estava 1 a 1, o espanhol Pedro saiu na cara de Júlio César e chutou tirando do goleiro. A bola estava a centímetros de entrar, quando surgiu David Luiz, gigante, com um carrinho salvador.
Quem estava na expectativa pelo famoso toque de bola da Espanha, viu uma Seleção Brasileira com a cara de Felipão. Marcando forte, fazendo faltas e roubando muitas bolas. A partida foi dura e o clima esquentou em duas discussões entre os jogadores das duas seleções.
O segundo tempo começou e o ritmo brasileiro não parou. Novamente aos 2 minutos, novamente Fred. Hulk deu o passe, Neymar abriu as pernas inteligentemente e o atacante deu a certeza de que o tetra da Copa das Confederações seria conquistado.
Certeza que só teve uma pontinha de dúvida quando Marcelo cometeu pênalti em Jesus Navas. Mas Sergio Ramos desperdiçou a chance de reação da Fúria. Depois de pegar o pênalti de Forlán na semifinal, Júlio César viu o zagueiro espanhol mandar para fora.
O time espanhol foi totalmente envolvido pelo Brasil, que aplicava contra-ataques com facilidade. Em um deles, Piqué apelou, deu carrinho em Neymar e foi expulso de campo. Caminho ainda mais livre para Thiago Silva levantar a taça de campeão.
A Espanha não era goleada desde novembro de 2011, quando perdeu por 4 a 0 para Portugal. O único título que falta à principal geração da Fúria vai ter que ser conquistado em outro ano e outro país.
No Maracanã, deu Brasil. A Seleção Brasileira que se apresentou desacreditada para esta Copa das Confederações sai com o moral lá em cima. No ano que vem, será uma das favoritas a estar no mesmo Maracanã para conseguir o hexacampeonato mundial.
FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 0 ESPANHA
Árbitro:
Bjorn Kuipers (HOL)
Assistentes: Sander Van Roekel (HOL) e Erwin Zeinstra (HOL)
BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes - 42'/2ºT) e Oscar; Hulk (Jadson - 27'/2ºT), Neymar e Fred (Jô - 34'/2ºT). Técnico: Felipão
ESPANHA: Casillas, Arbeloa (Azpilicueta - intervalo), Piqué, Sergio Ramos e Alba; Busquets, Xavi, Iniesta e Mata (Jesús Navas - 7'/2ºT); Pedro e Fernando Torres (David Villa - 13'/2ºT). Técnico: Vicente Del Bosque
Público: 73.531 presentes
Cartões amarelos: Arbeloa, Sergio Ramos (ESP)
Cartão vermelho: Piqué (ESP)
Gols: Fred, aos 2'/1ºT; Neymar, aos 44'/1ºT; Fred, aos 2'/2ºT



Nenhum comentário:

Postar um comentário