sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Anvisa retira do mercado vinte lotes de suplementos

Produtos Whey NO2 Pro - Pro Corps, Fisio Whey Concentrado NO2 e Ultra Whey - Ultratech Supplements estão entre que sairão das lojas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a retirada do mercado de vinte lotes de suplementos usados por atletas, por apresentarem quantidade de carboidrato e proteínas diferente do que é estampado nos rótulos. Das 25 marcas analisadas, apenas uma foi considerada adequada. "É uma marca impressionante. Algo que deixa claro a necessidade de manter a médio e longo prazo um monitoramento nesse setor", afirmou a gerente substituta de inspeção e controle de alimentos da agência, Thalita Antony.
A partir de sexta-feira (28) , os produtos não poderão ser vendidos. A Anvisa recomenda que pessoas que já adquiriram o produto entrem em contato com a empresa fabricante. Thalita afirma que a diferença no teor de proteína e carboidratos não traz um risco ao consumidor. "Trata-se de fraude. Em caso de atletas, que precisam adquirir ou perder peso, essa diferença entre a composição real e o rótulo pode afetar de forma significativa o desempenho", observa.
Mas a Anvisa identificou ainda que, na amostra analisada, 11 produtos apresentavam traços de ingredientes como amido, milho, soja ou fécula de mandioca que não estavam informados no rótulo. "Esse é um dado que preocupa. Principalmente no caso da soja, que é um produto causador de alergias para um número significativo de pessoas."
A lei brasileira permite uma variação de até 20% nas quantidades de nutrientes declaradas no rótulo. Das 20 marcas que serão retiradas do mercado, 19 apresentaram valores de carboidratos superiores aos declarados. Apenas o lote 08303 do produto Muscle Whey Proto NO2, da empresa Neo Nutri Suplementos Nutricionais Ltda, apresentou uma quantidade inferior ao que informado na embalagem.
A maior variação foi identificada com Whey NO2 Pro - Pro Corps (aroma idêntico ao natural de milho), com teor de carboidrato por porção 1.104% a mais do que o declarado no rótulo. Em seguida, vem Fisio Whey Concentrado NO2, que apresentou a 869% a mais do que o valor de 0,98g declarado na rotulagem. No Ultra Whey - Ultratech Supplements, foram detectados 25,51g de carboidratos na porção: 750% a mais do que o valor declarado.
Entre os produtos analisados, apenas um foi aprovado: 100% Pure Whey, da empresa Probiótica Laboratórios Ltda. Já as marcas 100% Whey Protein e 3 Whey Proto NO?, da empresa Neo Nutri Suplementos Nutricionais Ltda, apresentaram resultados insatisfatórios apenas para a rotulagem. Por isso, permanecem no mercado.
Do conjunto analisado, há dois com destino ainda não definido. Eles foram reprovados na primeira análise mas, agora, a Anvisa aguarda os resultados da contraprova.
A decisão da Anvisa será publicada hoje no Diário Oficial. Se o produto for encontrado no comércio a partir de então, o estabelecimento poderá receber uma multa que varia entre R$ 2 mil e R$ 1,5 milhão, além de advertência, apreensão e inutilização do produto.
fonte: Agência Estado

Quissamã: juíza nega liminar que pretendia suspender concurso


A Magistrada Titular do Juízo de Quissamã, entendeu faltarem requisitos que motivassem a suspensão do certame
Dr Tiago Santos Silva - Procurador Geral de QuissamãA juíza da Comarca de Carapebus/Quissamã, Marcia Regina Sales Souza, negou na data de ontem um pedido de liminar do Ministério Público da Tutela Coletiva – Macaé que tinha por objetivo a suspensão do concurso público para o provimento de cargos públicos do Município.
O órgão ministerial havia promovido uma ação civil pública em face do Município visando a suspensão do concurso público por entender que havia falhas na elaboração do edital, no entanto, a Magistrada Titular do Juízo de Quissamã, entendeu faltarem requisitos que motivassem a suspensão do certame. Em sua decisão enfatizou que o Edital não feriu a publicidade, uma vez que a quantidade de inscritos atingiu o número de 35.580 inscritos, número este muito superior ao próprio número de habitantes da cidade, dentre outras fundamentações entendeu que o Município acatou a recomendação proposta pelo Ministério Público adequando-se aos questionamentos antes da propositura da ação, sendo irrazoável a suspensão.
Segundo o Procurador Geral do Município, Tiago Santos, a decisão afasta a boataria que tomou conta da cidade nos últimos dias sobre o cancelamento do concurso e tranquiliza os candidatos que estão na expectativa de conquistar um cargo público.
“A Procuradoria Geral do Município, procurou de todas as formas atender a todos os questionamentos do Ministério Público, no entanto, fomos surpreendidos com a propositura da Ação. A nossa finalidade será sempre primar pelo interesse público e para isso buscamos o diálogo com o representante do Ministério Público e acatamos a recomendação e as modificações propostas pelo mesmo entendendo que esta é a melhor forma de compor conflitos”, finalizou o procurador.
fonte campos 24 hs

Prefeitura de Campos-RJ abre concurso para área de saúde


A data prevista para a prova é 27 de abril
. As inscrições começam em meados de março 
cesec capaA Prefeitura de Campos vai realizar um concurso público para preencher vagas na  área de saúde. Será possível encontrar vagas de nível médio e superior. A informação é do Centro de Produção da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – CEPUERJ, responsável pela organização do concurso.
A data prevista para a prova é 27 de abril. As inscrições devem começar em 17 de março.
Há 66 vagas também para o cargo Auxiliar de Saúde Bucal, de nível médio, com salário de R$1.647,63. Já os médicos receberão R$3.309,20. As inscrições serão feitas através do site www.cepuerj.uerj.brO edital deverá ser publicado na semana após o carnaval.
Cargos
Vagas
Auxiliar de Saúde Bucal66
Médico Angiologista2
Médico Cardiologista5
Médico Clínico28
Médico Dermatologista1
Médico do Trabalho1
Médico Endocrinologista2
Médico Geneticista2
Médico Geriatra1
Médico Ginecologista / Obstetra5
Médico Infectologista / Adulto1
Médico Infectologista / Pediatra1
Médico Mastologista1
Médico Neuro Psiquiatra Infantil1
Médico Neuropediatra1
Médico Oftalmologista2
Médico Pediatra7
Médico Proctologista1
Médico Psiquiatra4
Médico Reumatologista2
As inscrições devem ser realizadas pela internet, no site www.cepuerj.uerj.br. O edital deverá ser publicado na semana após o carnaval.
fonte campos 24 hs

Plataforma da Bacia de Campos adernou com mais de cem embarcados

Equipes de resgate ainda não conseguiram resgatar 34 pessoas

A plataforma SS-53 - tipo semi-submersível que opera no campo de Marlim, na Bacia de Campos - adernou nas primeiras horas de hoje - a inclinação começou a uma da manhã - na Bacia de Campos. Equipes de busca foram acionadas e 79 tripulantes foram resgatados para barcos rebocadores por meio de uma cesta de tranbordo - semelhante a um puçá - mas o mar agitado, com ondas de quatro metros na região, teria impedido que outros 34 deixassem o local. Parte desse grupo permanece na plataforma à espera do resgate enquanto outros já atuam na estabilização e em procedimentos de segurança das operações.

Segundo informações do Sindipetro - confirmadas pela Petrobras - a plataforma já estaria estabilizada.  A SS-53 pertence à multinacional Noble - uma empresa que presta serviços à estatal - e tem capacidade de alojamento para 115 pessoas. A plataforma é usada na perfuração e intervenção em poços de petróleo. A embarcação é considerada um semi-submersível de posicionamento dinâmico, com 104 metros de comprimento, 24 de profundidade e largura de 100 metros.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Aumenta a captação de ossos no Rio, mas número ainda é baixo

No ano passado, foram 26 captações que permitiram 286 transplantes

O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) registrou aumento de 23% no número de doadores de ossos no Rio de Janeiro no ano passado. Foram 26 captações de ossos que permitiram 286 transplantes, 89% a mais do que em 2012.
Embora as doações venham crescendo ano a ano, o número é baixo de acordo com o ortopedista Rafael Prinz, chefe do Banco de Tecidos do Into, se comparado a outros órgãos, como rim e fígado.
Ele explica que há resistência da família em doar os ossos do paciente falecido, por morte encefálica ou parada cardíaca. “Infelizmente a recusa por esse tipo de doação chega a 50% entre os possíveis doadores. O maior empecilho é o desconhecimento da população sobre os benefícios que esse gesto pode trazer para os doentes”.
O ortopedista diz que uma doação pode beneficiar cerca de 30 pessoas. Há casos em que a reconstrução de uma lesão ou até a substituição de um osso inteiro evita a amputação em pacientes com câncer.
Na doação, os ossos dos membros inferiores e superiores são substituídos por material sintético, mantendo a forma e a aparência do doador preservada para o sepultamento. Os ossos das mãos, face e crânio não são retirados em nenhuma hipótese, segundo ele.
Os enxertos ósseos beneficiaram pacientes de dez estados em 2013: Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Ceará. Do total de enxertos, 82% foram para o Rio, Paraná e Santa Catarina, estados que mais utilizaram o serviço no ano passado.
O Banco de Tecidos do Into, criado em 2002, é responsável pela captação, processamento e distribuição de ossos, tendões e meniscos para utilização em cirurgias de transplantes na área da ortopedia e odontologia.
Os futuros doadores devem expressar, em vida, sua vontade de doar ossos e comunicar à família. É preciso ter entre 18 e 70 anos de idade e não ter sido vítima de câncer ósseo, osteoporose ou doença infecciosa transmitida pelo sangue (como hepatite, AIDS, malária). Não é permitido doar quem, há menos de um ano, fez tatuagem, uso prolongado de corticoides, acupuntura ou recebeu transfusão sanguínea.
Fonte: Agência Brasil

Guitarrista pioneiro do rock'n'roll morre aos 92 anos

Integrante da banda de Bill Haley and His Comets, Franny Beecher tocou seu instrumento até os 92 anos

Franny Beecher, guitarrista de Bill Haley and His Comets, morreu na noite de ontem aos 92 anos, informou hoje a filha dele, Pauline Grinstead. Beecher estava em um asilo perto da Filadélfia.
Com Bill Haley and His Comets, Beecher participou da popularização do rock'n'roll com o sucesso "Rock Around the Clock", em 1955.
Historiadores creditam à banda o primeiro rock'n'roll gravado na história: "Crazy Man, Crazy", de 1953. Outro grande sucesso de Bill Halley foi "See You Later, Alligator".
Beecher nasceu em 1921 em Norristown, na Pensilvânia. Ele começou a tocar guitarra aos 17 anos e só parou aos 90.
"Meu pai não tocava pelo dinheiro. Ele tocava pela música", disse Pauline ao informar a morte do guitarrista.
Beecher deixou dois filhos e seis netos.
Fonte: Associated Press.
fonte: Agência Estado

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Balcão de Empregos oferece 1.040 vagas nesta terça

O órgão funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Nesta terça-feira (25 de fevereiro) estão sendo oferecidas 1.040 vagas no Balcão de Empregos de Campos. 

A lista com todas as vagas pode ser encontrada no Portal da Prefeitura e também, na sede do Balcão, na Avenida 28 de Março, 533, esquina com Beira Valão.

Os interessados devem comparecer ao Balcão portando o currículo, carteira de trabalho, de identidade, CPF e comprovante de residência. O órgão funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
fonte terceira via

Saúde vai distribuir 104 milhões de preservativos até o final de março

A campanha, este ano, será estendida a todos os grandes eventos e festas populares do país, como o carnaval, São João e a Copa do Mundo

O Ministério da Saúde anuncioua distribuição de 104 milhões de camisinhas como parte da estratégia de prevenção à aids e às demais doenças sexualmente transmissíveis (DST). A campanha, este ano, será estendida a todos os grandes eventos e festas populares do país, como o carnaval, São João e a Copa do Mundo.

Os preservativos representam a primeira remessa de 2014 e, de acordo com o ministério, devem atender à demanda até o final de março. Em 2013, durante todo o ano, 610 milhões de camisinhas foram distribuídas.

Com o slogan “Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha”, a ideia da pasta é alertar para a prevenção em todos os momentos de divertimento. O público-alvo da campanha são adolescentes e adultos jovens, com idade entre 15 e 49 anos.

Em cidades com maior circulação de pessoas, como Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Olinda, estão previstas ainda ações como a distribuição de panfletos, acompanhados de porta-camisinhas, bandanas e camisetas.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

IFF divulga edital do Processo Seletivo de Professor Substituto

Inscrições poderão ser feitas de 21 a 28 de fevereiro

São oferecidas 23 vagas para diversas áreas nos campi Bom Jesus, Campos-Centro, Campos-Guarus, Macaé, Itaperuna, São João da Barra e Quissamã com remuneração de R$ 2.714,89 e carga horária de 40h.

As inscrições poderão ser feitas de 21 a 28 de fevereiro, das 8h às 18h, com entrega da documentação nos campi do IFF, conforme consta no EDITAL nº. 23/2014. A taxa de inscrição é no valor de R$25,00.

O Processo Seletivo compreenderá duas etapas: Análise de Currículo e Prova de Desempenho Didático, a ser feitas nos dias 20 e 21 de março de 2014. O resultado final está previsto para o dia 25 de março.

Bebês com baixo peso podem ter hiperatividade e depressão na infância

No estudo, constatou-se que as crianças com peso muito baixo representam a maioria das que têm quadros de problemas mentais

Um estudo apontou que os bebês nascidos com peso abaixo do normal têm maior chance de desenvolver hiperatividade e depressão na infância. Para chegar à conclusão, a pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto comparou a saúde mental de 665 crianças, com idade entre 10 e 11 anos.

Segundo a pesquisadora responsável, Claudia Mazzer Rodrigues, o estudo dividiu as crianças em cinco grupos de peso: muito baixo (abaixo de 1,5 quilos), baixo (1,5 kg a 2,5 kg), insuficiente (2,5 kg a 3 kg), normal (3 kg a 4,25 kg) e muito alto (acima de 4,25 kg). Esses valores são usados como referência pela Organização Mundial da Saúde.

No estudo, constatou-se que as crianças com peso muito baixo representam a maioria das que têm quadros de problemas mentais. Entre as 665 crianças avaliadas, 6,9% apresentavam indicadores de depressão. Os cientistas usaram questionários respondidos pelos pais e pelas próprias crianças.

No Brasil, de 0,4% a 3% das crianças sofrem de depressão. Entre os adolescentes, esse número varia de 3,3% a 12,4%. Quem tem a doença na infância e na adolescência apresenta mais chances de desenvolver depressão em idade adulta.

Especialistas definem como causas da depressão em crianças, como perda de vínculos afetivos, divórcio dos pais, falta de apoio familiar e violência física ou psicológica. Os pais devem ficar atentos aos primeiros sinais de alerta, que são queda do rendimento escolar, mudanças repentinas do estado de ânimo, isolamento e tristeza.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Saiba quais alimentos devem ser usados com moderação para não prejudicar a saúde

Foto: Radius Images/CorbiFoto: Radius Images/Corbi





















Alimentos preparados com muito óleo, gorduras, sal e açúcar devem ser evitados, já que esses componentes têm de ser consumidos com moderação. A recomendação está prevista no novo Guia Alimentar da População Brasileira edição 2014, elaborado pelo Ministério da Saúde. De acordo com a nutricionista vinculada à Universidade de Brasília (UnB), Fernanda Bressan, o ideal é que cada pessoa consuma por dia duas gramas diárias de sal e 20 mililitros de óleo. Fernanda Bressan alerta que o consumo excessivo desses alimentos pode causar diversos tipos de doenças.
"O próprio excesso de peso. E em consequência do excesso de peso a diabetes, as doenças articulares, doenças cardiovasculares como hipertensão ou AVC, por exemplo, infarto e alguns tipos de cânceres também estão associados ao excesso de peso", explicaFernanda Bressan.
O empresário Jorge Eduardo Antunes, por exemplo, desenvolveu pré-diabetes por consumir muito açúcar. Além disso, ganhou peso e adquiriu um problema grave de pressão arterial. Agora, para não agravar ainda mais o estado de saúde, o empresário conta que precisa avaliar diariamente o que vai comer.
"Ganhei o hábito de ler rótulos. Então eu sou o maior leitor de rótulos. Eu vou ao supermercado e aqueles produtos que não são naturais, aqueles que são industrializados, eu leio o rótulo de todos. E aí eu vou selecionando o que eu vou levar ou não. Bani biscoito, bani bala, bani bombom, bani chocolate. Eu procuro nunca consumir, por exemplo, algum derivado de açúcar mais do que uma vez por semana. Por exemplo, tem três festas de aniversário para ir. Aí eu vou escolher se em alguma delas eu vou comer um bolo", conta Jorge Eduardo Antunes.
O novo Guia Alimentar da População Brasileira edição 2014 foi elaborado em linguagem acessível para o cidadão e também para educadores e profissionais de saúde. De acordo com a coordenadora-geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Patrícia Jaime, a ideia é estimular o cidadão a planejar as refeições.
"Simplificar a mensagem de tal forma que o indivíduo, o usuário do Sistema Único de Saúde, o cidadão, possa fazer as escolhas alimentares resgatando e valorizando a culinária, buscando planejar as suas refeições, valorizando o que é esse componente social da alimentação", ressalta Patrícia Jaime, coordenadora-geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde.
O novo Guia Alimentar da População Brasileira edição 2014 está em fase de consulta pública até o dia 7 de maio. Basta acessar www.saude.gov.br/consultapublica. As contribuições vão ser avaliadas pelo Ministério da Saúde.

Quem tem asma, diabetes ou hipertensão pode pegar remédio de graça em farmácias credenciadas

Dona de casa em Embu das Artes (SP), Cleusa Maria Lago, de 59 anos, retira há seis meses o seu remédio de hipertensão inteiramente grátis. O medicamento Maleato de Enalapril está disponível nos estabelecimentos do Aqui Tem Farmácia Popular. Esse benefício contribui para equilibrar as contas da família. “Ajuda para muita gente que não tem condição de comprar. Porque meu marido ganha pouquinho e eu praticamente não trabalho mais. Então, esse dinheiro vai para pagar conta, mesmo. Conta de água, conta de luz, essas coisas assim”, explica Cleusa.
No último dia 14 de fevereiro, o Ministério da Saúdecomemorou três anos do início da ação Saúde Não Tem Preço. Ao todo, são 19,4 milhões de brasileiros beneficiados com medicamentos gratuitos para asma, hipertensão e diabetes em 4.119 cidades com 30.146 farmácias públicas ou privadas que aderiram ao programa. Considerando que o paciente já comprava medicamentos no Farmácia Popular pagando 10% do preço de mercado, a economia anual para um hipertenso varia de R$ 450 a R$ 820. No caso de um diabético, a economia anual varia de R$ 100 a mais de R$ 1 mil.
Em Fortaleza (CE), Lílian de Queiroz costuma pegar o remédio para diabetes do irmão Marcos Flávio (que por causa da diabetes já teve que amputar uma perna). Eles retiram o medicamento Captopril e também a Insulina. “Acho muito bom porque quem pega o remédio é quem precisa. E é muito organizado. Nunca falta medicamento lá na farmácia”, garante Lílian.
Em Recife (PE), uma das beneficiadas é a fisioterapeuta Taciana Alencar, de 32 anos. Ela sofre de asma desde os 10 anos de idade e precisa do medicamento Sulfato de Sabutamol para os momentos de crise. “Você passa muito mal se não tiver a medicação. Não fico sem o remédio porque é bem desagradável”, relata Taciana. Ela conta que antes não sabia das farmácias que distribuíam o remédio e tinha que pagar. Hoje não gasta mais dinheiro. “Não tenho dificuldade nenhuma em conseguir. Tem que ter a receita, você faz um cadastro que é rápido e pronto”, ressalta.
“A ação facilitou o acesso aos medicamentos da população destes locais, que muitas vezes tinham de se locomover até outros municípios para retirar tais itens nos postos de saúde, que só funcionam em horário comercial – perdendo tempo, dinheiro para transporte e às vezes um dia de trabalho. Com o Saúde Não Tem Preço, elas podem recorrer a farmácias particulares perto de casa em horário alternativo ao do seu expediente”, explica o ministro da Saúde, Arthur Chioro.
Para obter os produtos disponíveis no Saúde não Tem Preço, o usuário precisa apresentar CPF, documento com foto e receita médica dentro do prazo de validade. Pessoas com mais de 60 anos ou com dificuldades de locomoção ficam dispensadas da presença física, podendo o medicamento ser retirado com procuração por familiares ou amigos.
Conheça os princípios ativos dos medicamentos disponíveis no Aqui tem Farmácia Popular aqui.
Farmácia Popular – O Saúde Não Tem Preço faz parte do programa Farmácia Popular, criado em 2004 pelo governo federal. O programa oferta medicamentos para problemas de saúde comuns à população, como colesterol, osteoporose, doença de Parkinson, glaucoma, além de contraceptivos e fraldas geriátricas.
Nos últimos três anos, o Ministério da Saúde investiu mais de R$ 3,9 bilhões no programa Farmácia Popular. Foram R$ 774 milhões em 2011, R$ 1,3 bilhão em 2012 e 1,9 bilhão em 2013. O orçamento para 2014 é cerca de R$ 2,6 bilhões. O Farmácia Popular é um complemento ao programa de assistência farmacêutica do Ministério da Saúde, que disponibiliza mais de 800 medicamentos gratuitos aos brasileiros

Alcool é a principal causa de afastamento do trabalho por uso de droga

O número de pessoas que precisaram parar de trabalhar e pediram o auxílio devido ao uso do álcool teve um aumento de 19% nos últimos 4 anos

Dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) apontam que o alcoolismo é o principal motivo de pedidos de auxílio-doença por transtornos mentais e comportamentais por uso de substância psicoativa. O número de pessoas que precisaram parar de trabalhar e pediram o auxílio devido ao uso abusivo do álcool teve um aumento de 19% nos últimos quatro anos, ao passar de 12.055, em 2009, para 14.420, em 2013.
Os dados mostram que os auxílios-doença concedidos as pessoas com transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de drogas passaram de 143,4 mil. Cocaína é a segunda droga responsável pelos auxílios concedidos (8.541), seguido de uso de maconha e haxixe (312) e alucinógenos (165).
São Paulo teve o maior número de pedidos em 2013 por uso abusivo do álcool, com 4.375 auxílios-doença concedidos, seguido de Minas Gerais, com 2.333. Integrante do Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo (Cress-SP), o assistente social Fábio Alexandre Gomes ressalta que o aumento é extremamente superficial, visto que boa parte da população não contribui para o INSS e por isso não tem direito a esse benefício.
“O impacto do álcool hoje na vida das pessoas é muito maior. Muitos casos inclusive de uso abusivo do álcool estão associados com a situação de desemprego. E a juventude tem iniciado experiências cada vez mais cedo”, explica ele. “Tenho casos frequentes de crianças fazendo uso abusivo de álcool a partir dos oito anos. Estou acompanhando um menino que hoje, com dez anos de idade, usa crack, mas a porta de entrada foi o álcool”, conta o assistente social ao relatar que por ser uma substância socialmente permitida em casa, acaba sendo de fácil acesso.
Ele também relata aumento sensível de mulheres que não aderem ao tratamento, fruto de preconceito social. “Na minha experiência como assistente, este consumo abusivo está ligado principalmente a relações de violência, sobretudo, amorosas. E geralmente o consumo é de cachaça”, ressaltou. Ele criticou a concentração de políticas públicas dirigidas a substâncias ilícitas, quando o álcool é uma das substâncias lícitas cada vez mais usadas por adolescentes e mulheres, independentes da classe social. Gomes ressalta que faltam campanhas que falem do impacto do álcool na gravidez.
“O consumo do álcool durante a gestação é algo que não se discute muito. Muitas gestantes pensam 'ah está muito calor vou tomar só um copinho', sem saberem o impacto que isso tem na formação das crianças”, alertou Alexandre Gomes.
Há 24 anos sem beber uma gota de álcool, o vendedor autônomo João Souza, 54 anos, morador do Rio de Janeiro, acredita que largar o vício sem ajuda profissional é “praticamente impossível” e afirma que não existe cura para a doença. “A família é muito importante, mas sozinha não dá conta se não houver apoio profissional. A questão não é moral, é bioquímica, de estrutura e só com muito tratamento”, pondera ele. “Procurei os Alcoólicos Anônimos (AA) e vou lá até hoje, faço a manutenção, porque preciso” conta ele.
O auxílio-doença é um direito de todo trabalhador segurado pelo INSS, que não perde o emprego ao se ausentar. Para pedir o auxílio-doença por uso abusivo de droga, o solicitante deve ter pelo menos 12 meses de contribuição e comprovar, por meio de perícia médica, a dependência da droga que o incapacita de exercer o trabalho. A valor do benefício varia de acordo com o valor recolhido pela Previdência Social.
Segundo a assistente social Andresa Lopes dos Santos, também integrante do Cress-SP, o benefício é um grande avanço para o trabalhador brasileiro, pois assegura a manutenção financeira da família, mantém o vínculo do trabalhador no emprego, que pode se tratar enquanto estiver de licença. “É importante um trabalho para dar o suporte à família e ao dependente do álcool, que muitas vezes sustenta a família poderá fazer um tratamento”, salientou ela.
Flávia Villela, da Agência Brasil 

sábado, 22 de fevereiro de 2014

BAILE DE PRÉ CARNAVAL CONTAGIA A TERCEIRA IDADE DE ITALVA-RJ

O carnaval chegou primeiro em Italva, mas de um jeito bem especial. Nesta sexta-feira,(21), a Prefeitura Municipal de Italva juntamente com a Secretaria Municipal de Assistência Social Cristina Rios, reuniram-se com os Técnicos, os Assistentes Sociais, Psicólogas, Coordenadora Sônia Ribeiro para realizar o Carnaval dos Idosos, uma festa para a população da cidade que teve a participação de muitos Idosos e  jovens na Terceira Idade. O Evento foi um sucesso, pois a  animação em época de Carnaval não tem idade.
Fantasiados, mascarados e cheios de adereços, os Idosos se divertiram muito. O Vice-Prefeito Glycério Rocha e sua Esposa Eliane estiveram entre os foliões, o Grupo da Terceira Idade de Cardoso Moreira e o Grupo de Bom Jesus do Itabapoana também marcaram presença. Para a secretária Cristina Rios " É maravilhoso poder ter essa Festa e proporcionar essa alegria aos Idosos. Hoje estou feliz por poder comemorar o pré Carnaval ao lado de pessoas que tanto gosto".

Disse uma participante do Grupo "As marchinhas de carnaval que eu dançava quando era jovem, eu ainda arrisco alguns passos para poder comemorar essa época com alegria, como é bom voltar e recordar essa época de minha juventude".
fotos Selmo Bretas



















Carnaval é para todos, menos para os cadeirantes

Sambódromo do Rio não é acessível para portador de deficiência

Com uma festa acessível, a pessoa com deficiência tem a garantia do direito de igualdade e cidadania plena. Mas não é isso o que vem acontecendo no Carnaval do Rio, dentro da Avenida, apesar das obras de remodelação do Sambódromo em 2012, e fora da Avenida, mesmo após as promessas do prefeito Eduardo Paes para acessibilidade nas ruas.

Somente os setores pares e algumas frisas do setor 13 - reservadas para pessoas com deficiência com direito a um acompanhante - são acessíveis, mas todos os setores do Sambódromo deveriam estar adaptados. A lei que regulamenta esse assunto não é respeitada, e, mesmo nas áreas destinadas às pessoas com deficiência, a estrutura não é totalmente adequada. “Devemos insistir para que todo o Sambódromo seja acessível e para que todas as pessoas com deficiência possam assistir ao Carnaval de onde quiserem, com quem quiserem” afirma Teresa Amaral, Superintendente do IBDD.

Apesar das obras de remodelação da Sapucaí, concluídas em 2012, as promessas do prefeito Eduardo Paes não foram concretizadas, o que contradiz declaração no site da Prefeitura: "Em 2012, terminou a reforma para adequar o Sambódromo às exigências do maior evento esportivo do planeta – nos Jogos Paralímpicos, o local receberá as provas de tiro com arco. As novas instalações foram equipadas com banheiros adaptados, elevadores e áreas destinadas a pessoas com cadeira de rodas, obesos, cegos e com mobilidade reduzida. Se antes o acesso de pessoas com deficiências era restrito à Praça da Apoteose, agora há lugares em todos os setores”, descreve erroneamente o texto.

Fora da Apoteose, obstáculos como calçadas quebradas, sem rampa e repletas de lixo também dificultam a participação das pessoas com deficiência nos blocos de rua. “Em Copacabana, Botafogo, Ipanema, Leblon, ainda tem outro problema: as pedras portuguesas, que apesar de serem lindíssimas, vivem soltando das calçadas, gerando buracos, que mais parecem crateras lunares e vivem sendo um tormento para os deficientes físicos. No carnaval vou ficar em casa assistindo tudo do meu sofá. Prefiro a lidar com o tormento. Vida de pedestre não é fácil no Rio, ainda mais para deficientes físicos e visuais. Acessibilidade não faz parte do cotidiano, vou passar o carnaval em casa por isso" reclama o cadeirante Pablo Cabral Júnior.

“Sou contra a o Setor 13, um setor exclusivo para pessoas com deficiência. Sou contra qualquer tipo de segregação, a do Sambódromo é ainda mais ofensiva porque acontece no carnaval carioca, uma imensa festa de alegria e congraçamento” completa Teresa Amaral.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Bebê inconsciente é salvo durante engarrafamento nos EUA


Pamela Rauseo faz respiração boca a boca para salvar bebê
Foto: Al Diaz / AP
Pamela Rauseo faz respiração boca a boca para salvar bebêAL DIAZ / AP
MIAMI — Quando o bebê Sebastian, de apenas cinco meses, parou de respirar em uma estrada no estado da Flórida, na quinta-feira, Pamela Rauseo, 37 anos, tia desesperada da criança parou e gritou por socorro. Presa em um engarrafamento, uma mulher saiu de seu carro e fez respiração boca a boca em Sebastian. Logo atrás do carro de Pamela, o premiado fotojornalista Al Diaz capturou a cena incrível do salvamento.
Depois do registro, o fotógrafo do Miami Herald correu entre os carros ao longo da Dolphin Expressway e encontrou um policial em seu veículo. Diaz contou sobre bebê que tinha parado de respirar.
— Como um fotojornalista você deseja capturar a imagem, mas como ser humano quer conseguir ajuda — disse.
Lucila Godoy, 34 anos, deixou seu filho de três anos em seu carro para tentar para reanimar o sobrinho de Pamela. As fotos mostram o desespero da tia, que se ajoelhou no chão da estrada e chorou.
Após chegar ao local, o policial Amauris Bastidas também ajudou no salvamento.
— Ele começou a respirar e chorar. E depois parou de respirar novamente — disse Bastidas.
Mais equipes de emergência chegaram. Dois bombeiros que também estavam presos no engarrafamento se juntaram ao grupo. Por fim, Sebastian voltou a respirar. As equipes de resgate mantiveram o bebê vivo até que os paramédicos chegaram para levar a criança ao hospital. Ele está em condição estável.